Rui Barreto “atira-se” a Rodrigo Trancoso por este último considerar aparições de Fátima “um embuste”

Rui Barreto, candidato do CDS à Câmara do Funchal, desafiou hoje o presidente da edilidade, Paulo Cafôfo (e líder da Coligação Mudança, a que pertence o BE) a demarcar-se do que considerou ser uma “declaração vergonhosa” do presidente da Assembleia Municipal do Funchal e deputado bloquista na ALM, Rodrigo Trancoso, que considerou as aparições de Nossa Senhora de Fátima “um embuste”.

Rui Barreto, acompanhado dos candidatos do CDS-PP às Juntas de Freguesia do Funchal (Pedro Araújo, Santa Maria Maior; Nelson Costa Ferreira, Santo António; Ricardo Fonseca, Santa Luzia; Marco Leça, Imaculado Coração de Maria; António Jorge Pinto, São Gonçalo), opinou que o presidente da Assembleia Municipal tem um dever institucional e reprova que um partido que se apresenta como paladino do respeito pelas diferença não tenha respeitado, em seu entender, os católicos da Madeira.

O candidato popular recordou que Rodrigo Trancoso integra a Coligação Mudança liderada por Paulo Cafôfo, que decidiu conceder tolerância de ponto na tarde do dia 12 de Maio, esta sexta-feira, a propósito das celebrações do centenário das “aparições” de Nossa Senhora de Fátima, e destacou que o presidente da Assembleia Municipal também é tesoureiro do Executivo Mudança da Junta de freguesia do Imaculado, que também concedeu dispensa aos funcionários.

Rui Barreto aproveitou para reafirmar que a sua candidatura está coligada apenas com os funchalenses e pediu aos eleitores que não se deixem enganar “com boatos postos a circular pela candidatura do PSD”.