Segurança Social assinalou o seu dia nacional

Foto DR

A Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, presidiu, segunda-feira, 8 de maio no auditório do Instituto de Segurança Social da Madeira, à sessão de abertura das Comemorações da Segurança Social.

A governante sublinhou tratar-se de uma oportunidade para relevar o trabalho desenvolvido pelo Instituto de Segurança Social da Madeira (ISSM), no que concerne ao objetivo prioritário estabelecido para o mandato: a coesão social.

“Temos sido pioneiros em algumas frentes”, adiantou a governante.

“Criamos as residências autonomizadas, o Espaço Família, reforçamos o Serviço de Apoio Domiciliário com a formação e contratação de novas profissionais, como o Apoio ao Cuidador com o incremento do número de beneficiários e do montante pago.

Lançámos o Balcão da Inclusão, o Gabinete de Apoio ao Emigrante, a linha de apoio à população com mais de 65 anos, denominada Linha Maior, o Programa de Demências e criámos o  Ginásio da Memória  com o propósito de trabalhar a nossa população idosa.

Estes são apenas alguns exemplos de medidas colocadas ao serviço dos cidadãos pelo Instituto de Segurança Social da Madeira, em particular, daqueles que se encontram em situação de maior vulnerabilidade”, prosseguiu.

A titular da pasta da Segurança Social apontou o ano de 2016 como um período particularmente adverso devido aos incêndios que assolaram a Região. Não obstante, enalteceu a resposta prestada pelos técnicos do ISSM às populações.

“Conseguimos congregar esforços, procedemos à limpeza das zonas afetadas, asseguramos o realojamento provisório às famílias desalojadas e apoiamos a reconstrução de centenas de habitações”, sublinhou a Secretária Regional.

“Neste âmbito, o ISSM alocou, através do Fundo de Socorro Social, 1 milhão de euros à recuperação de mais de 170 habitações. Importa vincar que, até ao momento, não tivemos qualquer apoio da República no que concerne aos apoios para o realojamento e reconstrução de habitações”, continuou.

O programa de comemorações incluiu a conferência ‘Envelhecimento Demográfico’, que teve como preletora Maria João Valente Rosa,  demógrafa, docente da Universidade Nova de Lisboa e dirigente da PORDATA que abordou a temática do envelhecimento da população portuguesa, incluindo a Região Autónoma da Madeira.