Mensagem da Páscoa do Bispo do Funchal apela ao abandono do egoísmo

O Bispo da Diocese do Funchal acaba de divulgar a sua mensagem da Páscoa, quando o Cristianismo se prepara para celebrar a Ressurreição. São palavras que colocam o enfoque na saída para o acolhimento do outro, no abandono do egocentrismo, em nome da fraternidade.

O FN divulga a mensagem de D. António Carrilho.

“Depois de vivermos a Quaresma numa dinâmica de oração, conversão e caminho para se reavivar o dom da fé e viver a alegria de ser cristão, em Igreja, eis que chegou a Festa da Ressurreição de Cristo, celebração da esperança e da vida. Daí que os nossos votos de Boas Festas Pascais se exprimam em mensagens de fé, confiança e coragem para viver e enfrentar as realidades da vida.

Tal como na primavera acolhemos um tempo novo na natureza, nas flores, na luz, no calor dos dias, assim também nós precisamos de estímulos para novas atitudes carregadas de esperança, de ânimo e de confiança. Mas toda esta transformação não depende só de nós e da nossa vontade: é dom de Deus, da vida e da graça de Deus em nós, que nos toca e nos transforma, nos renova e oferece um coração novo. Será, assim, para nós uma verdadeira primavera pascal!

Páscoa é passagem: passagem de Deus que vem ao nosso encontro e permanece connosco, como dom que transforma as nossas vidas e os nossos corações. Fruto deste dinamismo do Espírito de Deus em nós, a Páscoa será, para aqueles que O acolhem, passagem da escravidão do pecado à vida nova da graça, da tristeza à alegria, da indiferença ao compromisso, da incredulidade à beleza da fé.

Páscoa é êxodo: é convite à saída do nosso eu, tantas vezes egoísta, interesseiro e sem soluções, para caminhos de liberdade e generosidade, de paz e fraternidade. A nossa conversão e a transformação deste mundo só podem acontecer como fruto de corações novos, de vidas renovadas em Cristo.

Páscoa é Cristo vivo! É Cristo ressuscitado! É novidade que nos desafia a um novo olhar sobre nós, sobre a vida, sobre os outros e o mundo que nos rodeia. Um olhar de ternura e paciência, de compreensão e misericórdia, para melhor descobrirmos a riqueza do amor de Deus, na busca das soluções e respostas mais adequadas, para os desafios e problemas do tempo presente.

Saudação Pascal

Caríssimos diocesanos da Madeira e Porto Santo, emigrantes em terras estrangeiras, turistas e quantos nos visitam nesta quadra festiva, para todos a minha alegre e afetuosa saudação pascal: Cristo Ressuscitou. Aleluia!

Que o glorioso Ressuscitado vos ilumine e acompanhe, e às vossas famílias, hoje e sempre, pelos caminhos da vida: nos vossos trabalhos, sofrimentos, dificuldades, tristezas e alegrias. Nada nos possa roubar a alegria Pascal. A alegria de encontrar Cristo vivo e O poder anunciar, através da palavra e acima de tudo pelo testemunho da fé e da alegria.”