Limpeza e desmonte da escarpa prossegue hoje em Câmara de Lobos

Na sequência dos movimentos de massa ocorridos na madrugada do dia 08 de março, que afetou a ala norte da infraestrutura física do Bloco E, do Complexo Habitacional «Nova Cidade», em Câmara de Lobos, propriedade da IHM; considerando a potencial instabilidade da camada rochosa; tendo por base a apreciação técnica e considerando a necessidade de assegurar a reposição das condições de segurança necessárias aos edifícios e às pessoas, o Serviço Municipal de Proteção Civil convocou, de forma extraordinária, a Comissão de Proteção Civil Municipal.

A reunião da Comissão Municipal de Proteçao Civil decorreu ontem à tarde nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos, tendo sido presidida pelo presidente da Câmara, Pedro Coelho, e na qual estiveram presentes os membros efetivos daquela comissão.

Na reunião o presidente da Câmara fez o ponto de situação dos trabalhos já executados ao nível do alojamento das famílias afetadas, assim como da limpeza da escarpa, e inalteceu o trabalho desenvolvindo pelas diferentes entidades locais e regionais, na prestação de serviços de apoio às famílias e de socorro, segurança e proteção civil.

Por outro lado, foi exposto pelo Coordenador Municipal de Proteção Civil de Câmara de Lobos o plano de intervenção previsto para os próximos dias, de onde se destacaram os seguintes aspetos essenciais, tendo sido solicitada toda a colaboração por parte das entidades presentes, nas áreas de tutlea respetiva:

1. Hoje, dia 11 de março, entre as 09h00 e as 18h00, serão prosseguidos os trabalhos de desmonte das estruturas rochosas que apresentam evidências de instabilidade;
2. Será promovida a montagem de um dispositivo de proteção e socorro, cujo posto de coordenação ficará sediado no Centro Comunitário Cidade Viva;
3. Atendendo aos trabalhos, programados para amanhã, de desmonte controlado e de forma parcelar das estruturas rochosas e limpeza da zona afetada, e por forma a assegurar a integridade física e segurança das pessoas, foi decidido, durante o período em que decorrerem os trabalhos, interditar o acesso e circulação de pessoas, nomeadamente os moradores dos Blocos E e F.

Findos os trabalhos de desmonte, os moradores do Bloco F, e em função da avaliaçao efetuada, poderão regressar às suas habitações.