CAO Artístico em 2018 para reforçar a inclusão

cao-artistico
Rubina Leal defendeu a aposta do Governo Regional em novos projetos orientados para a capacitação dos utentes dos CAO,.

Utentes de diversos Centros de Atividades Ocupacionais (CAO), sob a orientação dos monitores da Associação Dançando com a Diferença, realizaram ontem a primeira apresentação pública do trabalho desenvolvido no âmbito do projeto ‘CAO Artístico – Arte com Mobilidade’.

O ‘CAO Artístico’, cujo centro será criado em 2018, serve de plataforma à criação de seis novos grupos de dança inclusiva, envolvendo os jovens e adultos com necessidades especiais que frequentam alguns dos 11 Centros de Atividades Ocupacionais (CAO) da Região.

Presente na aula aberta, no auditório do Instituto de Segurança Social da Madeira, a secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, não só defendeu a aposta do Governo Regional em novos projetos orientados para a capacitação dos utentes dos CAO, como também vincou resultados tangíveis junto dos mesmos.

“Um dos formadores, o Telmo, que está hoje aqui a ensinar foi aluno dos Centros de Atividades Ocupacionais”, indicou a governante.

“A inclusão é proporcionar aquilo que todos os outros têm, mas é, sobretudo, trabalhar competências, neste caso, através da arte, da dança e da música.

Nós acreditamos! E o Telmo, agora formador, antes utente é prova do sucesso destes projetos”, continuou.

‘CAO Artístico – Arte em Mobilidade’ é um projeto desenvolvido pela Associação Dançando com a Diferença, em parceria com a Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, distinguido pelo Prémio BPI Capacitar 2016.

Durante o ano de 2017, os jovens e adultos com necessidades especiais irão frequentar workshops temáticos de dança, teatro, música, multimédia e produção cénica no âmbito do projeto.