TAP abandona o Funchal

tap01.jpg

Rui Marote

Contagem decrescente. A TAP, no dia 1 de Dezembro, da Restauração da Independência de Portugal, entrega a chave à Blandy e encerra mais de meio século de permanência no centro do Funchal. Os funchalenses deixam de poder ver as tradicionais fardas multicolores. Dos poucos funcionários existentes na Avenida do Mar, três irão para a reforma e com os restantes, processam-se conversações para indemnizações ou reformas antecipadas.

No aeroporto do Funchal desde há muito deixou de existir a TAP: os serviços são assegurados pela Groundforce.

O Funchal Notícias já há uns meses tinha informado os seus leitores de que a Blandy, proprietária do espaço cujo contrato termina a 30 de Novembro, não renovaria contrato, devido aos valores exorbitantes que o proprietário apresentou e que a transportadora recusou.

Quem domina os computadores, tem todos estes serviços online à sua disposição. Aos restantes, só lhes resta deslocar-se ao aeroporto. Assim se encerra o emblema da TAP no centro do Funchal.