Segundo os especialistas, o contato com o mar é “incrivelmente terapêutico”

/LC/

surf

Segundo os especialistas, o contato com o mar é “incrivelmente terapêutico”.

Na França, há médicos que têm trocado a prescrição de medicamentos por receitas que indicam atividades físicas aos seus pacientes. O surf é um dos desportos mais receitados, mas outras modalidades praticadas ao ar livre e, de preferência, no mar também compõem a lista.

Esta revolução tem acontecido na cidade de Biarritz, no litoral francês. Segundo a notícia divulgada pelo jornal britânico The Telegraph, esta é parte do esforço médico em melhorar a qualidade de vida dos seus pacientes, ao mesmo tempo que procura reduzir a dependência do uso de drogas para combater certas enfermidades.

O projeto piloto conta com a adesão de 20 médicos, autorizados a prescreverem cursos até 12 semanas de iniciação em modalidades como: surf, stand up paddle, natação, caminhada e muito mais. O desporto escolhido varia de acordo com a doença, gravidade e condições dos pacientes. Mas, os médicos explicam que, em alguns casos, a atividade física pode substituir totalmente as medicações tradicionais.

Photo by Gregory Rec/Staff Photographer
Photo by Gregory Rec/Staff Photographer

De acordo com Nicolas Guillet, um dos criadores da proposta, em seis meses já é possível verificar uma grande diferença. O formato tem sido tão bem aceite que praticamente todos os pacientes concluem as 12 semanas de “curso/tratamento”, e depois ainda decidem continuar a praticar os desportos da receita médica.

Um dos exemplos citados por Guillet é o de uma mulher de 40 anos que sofria de fortes dores nas costas e que já tinha se submetido a uma cirurgia há dez anos. A prescrição para este caso foram aulas de Stand Up Paddle; seis meses depois, a paciente afirmou que passou por uma verdadeira revolução, com uma redução significativa das dores.

Segundo os especialistas, o contato com o mar é “incrivelmente terapêutico”. O surf e outras modalidades semelhantes podem ajudar a combater dores crónicas, depressão, diabetes, obesidade, doenças cardíacas e evitar uma série de mortes causadas pela inatividade física.

Fonte: Ciclo Vivo