Praia do Porto Santo com mais areia nesta época, mas preocupação com a mesma mantém-se actual

oi001457.jpg

Fotos: LR

Em Maio deste ano, o Funchal Noticias chamou a atenção da opinião pública para o problema do progressivo “emagrecimento” da praia do Porto Santo ao longo das últimas décadas. Personalidades como o engenheiro geológo João Baptista ou o engenheiro Henrique Costa Neves, antigo vereador do Ambiente da Câmara Municipal do Funchal, opinaram então sobre esta matéria, constatando que a “anorexia” da praia, sobretudo em certas épocas do ano, é indiscutivelmente uma realidade. O FN ilustrou , então, esta realidade, mostrando fotografias de há anos atrás e comparando-as com imagens mais actuais.

oi001458.jpg
Ora, se isto é verdade, não é menos verdadeiro que neste preciso momento, em que a estação estival se começa a aproximar do seu término, a situação da praia é marcadamente diferente da que fotografámos em Maio. À medida que nos aproximámos do Verão e que o mesmo foi passando, a praia encheu-se de areia, nas recargas naturais que acontecem todos os anos.

oi001455.jpg
A zona da Calheta, sobretudo, está muito melhor preenchida de areal e as rochas que ali se encontram à mostra de uma forma acentuada em determinadas épocas do ano estão muito mais cobertas. Porém, de ambos os lados do cais do Porto Santo, mesmo no centro da Vila Baleira, o cascalho tomou conta do areal e há muita pedra a incomodar os pés dos banhistas.
Todavia, como já avisou João Baptista em sucessivos simpósios e encontros nos quais têm participado também outros cientistas, organizados por entidades tão díspares como a Secretaria Regional do Ambiente ou a Câmara Municipal do Porto Santo, entre outras medidas preconizadas, não deve ser permitida a retirada destes materiais de praia.

oi001428.jpgoi001420.jpg
A praia da ‘Ilha Dourada’ está neste momento mais composta, mas tal não invalida em nada a pertinência das vozes de alerta que insistentemente se fazem ouvir e que, ignoradas durante anos, só agora começam a merecer a atenção das entidades oficiais. Todos os anos a praia entra num ciclo natural de “emagrecimento” e “engorda” da área utilizável pelo banhista, mas do mesmo modo todos os anos o fornecimento natural de areia à praia vai encontrando mais obstáculos, o menor dos quais não será, certamente, o porto de abrigo, que, no local onde foi construído, bloqueia de modo evidente o abastecimento de partículas arenosas à praia. A preocupação com a “galinha dos ovos de ouro” do Porto Santo continua actual e pertinente.

oi001422.jpg