Governo investe dois milhões para recuperar torres de vigilância e postos florestais

/LC/

Torres de vigiância Susana Prada

Concurso arranca dentro de duas semanas.

O governo regional vai investir dois milhões de euros na recuperação de seis torres de vigilância e doze postos florestais.

As verbas vão beneficiar equipamentos que, na opinião da secretária regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, “tornam-se decisivos na deteção das ignições e propagação de fogos”.

Susana Prada foi à Fonte do Bispo garantir que o procedimento concursal arranca dentro de duas semanas e as obras deverão estar concluídas no início do verão do próximo ano.

“Os guardas serão a primeira equipa a apagar as chamas e estarão, caso necessário, de prontidão 24 sob 24 horas quando for declarado aviso amarelo e, desta vez, terão equipamento apropriado para o combate aos fogos”, afirmou a secretária do ambiente.

Por valorizar a carreira da Polícia Florestal, Susana Prada está a preparar o concurso para a promoção na carreira de “onze guardas a mestres” e de “dois mestres a mestres-coordenadores”.

A governante visitou o Posto Florestal da Fonte do Bispo e as Torres de Vigilâncias naquele local, e inteirou-se do Plano de Prevenção e Vigilância aos Fogos Florestais que, uma vez mais, terá auxílio do corpo de Polícia Florestal no combate aos incêndios.