‘Diferentes mas iguais’ na Casa da Cultura de C.ª Lobos a partir de 19 abril

diferentes1A Casa da Cultura de Câmara de Lobos apresenta uma exposição coletiva de pintura intitulada de “Somos todos diferentes, mas todos iguais – o outro é tão diferente aos meus olhos, como eu o sou aos olhos dos outros”.

A abertura da exposição está agendada para o dia 19 de abril.

Patente ao público até ao dia 6 de maio, esta exposição apresentação trabalhos de pintura sobre tela elaborados pelos utentes dos Centros de Atividades Ocupacionais da Região, nomeadamente Câmara de Lobos, Ponta do Sol, Ribeira Brava, S. Pedro, Santo António, Machico, Camacha e Santa Cruz.

diferentes3Arte sem stress, Eu e o outro.uma história de amizade, Todos Juntos Somos 1, Amizade colorida, Natureza Morta, Chegando a Primavera, Dança pela igualdade, Um abraço igual ao teu, Diferentes ou Iguais?, são alguns dos títulos dos trabalhos que estarão expostos.

A estes organismos a Câmara Municipal de Cª de Lobos ofereceu duas telas para que pudessem concretizar as obras agora expostas, em que a liberdade estética ficou à responsabilidade destes serviços e que se expressaram através de natureza morta, cenas marinhas, paisagens urbanas e rurais e através do abstrato.

Após o período da exposição, as telas serão oferecidas aos Centros de Atividades Ocupacionais para que possam ornamentar os espaços físicos onde estão sediados.

Esta exposição visa estimular os utentes destes serviços a produzir e a apreciar a arte, bem como usufruir dos espaços culturais, sendo um projeto que contribuiu para a inclusão social destes jovens.

diferentes4A exposição tem como tema central a seguinte reflexão: “Porque a diferença existe e porque a discriminação é real é preciso mudar mentalidades. Quando olhamos para o “outro” há sempre uma apreciação que nos é instintiva. Muitas das vezes não sabemos como olhar, porque somos capazes de o julgar de uma forma subjetiva. Neste julgamento que fazemos, colocamos à frente de tudo as aparências, as deficiências, as crenças, deixamos de lado o valor real que tem. Nem todos temos a cor da pele igual, nem as mesmas crenças, os mesmos gostos, ou a mesma altura, todas as pessoas exteriormente falando são diferentes umas das outras. Mas no interior, bem lá dentro somos todos iguais. Precisamos de saber viver com as nossas diferenças e fazer a diferença, respeitar as dos outros”.