Junte-se à Hora do Planeta 2016

/LC/

A Hora do Planeta da WWF vai atravessar o globo neste sábado, 19 de março de 2016 às 20:30 hora local, juntando indivíduos, comunidades e organizações num movimento sem precedentes, em 178 países e territórios, incluindo Madeira/Portugal. Na Madeira, há várias iniciativas, em Santa Cruz, Calheta e Funchal com uma Mega Aula de Yoga nos jardins do Casino Park Hotel.

O World Wide Found for Nature (WWF, “Fundo Mundial para a Natureza”) é uma Organização não governamental (ONG) internacional que atua nas áreas da conservação, investigação e recuperação ambiental.

A Hora do Planeta é um movimento global contra as alterações climáticas e este ano acontece alguns meses após os governos terem encontrado um novo acordo global pelo clima.

Tal como as luzes que se apagam nas casas, nos escritórios e em monumentos emblemáticos, o maior movimento pelo ambiente do mundo irá reunir mais uma vez milhões de pessoas para fazer brilhar uma luz pela ação climática e pelo papel que as pessoas podem desempenhar nos esforços globais para combater as alterações climáticas.

“O mundo está numa encruzilhada pelo clima”, disse o Diretor Executivo da Hora do Planeta Global. “Enquanto vivemos os impactos das alterações climáticas mais do que nunca, estamos também a testemunhar um novo momentum da ação climática que transcende fronteiras e gerações. Desde as salas de estar passando pelas salas de aula até às de conferências, a população reclama ação contra as alterações climáticas. Esta décima edição da Hora do Planeta é o momento para que as pessoas possam fazer parte das soluções pelo clima.”

Este sábado, enquanto mais de 350 monumentos icónicos por todo o mundo – Torre Eiffel, o Empire State Building, o Taipei 101, a Torre de Belém e a Ópera de Sidney , entre outros – se prepararem para apagar as suas luzes, indivíduos de todo o mundo irão usar o seu poder para fazer história no combate às alterações climáticas.

Em Lisboa a Hora do Planeta será celebrada com um concerto único, à luz de velas, da Carminho e da Sara Tavares, as 20h30 no Parque Eduardo VII. Hoje, milhões irão celebrar o seu potencial para ajudar a construir um futuro melhor para o planeta e para as gerações futuras.

“A Hora do Planeta lembra-nos que as pessoas estão na linha da frente da ação pelo clima. As nossas ações diárias, enquanto indivíduos e comunidade global, têm o poder de transformar a forma como o mundo será visto pelas gerações futuras – o tempo de combater as alterações climáticas é agora.” disse Angela Morgado da WWF.

Reunindo indivíduos para participarem nos esforços de reflorestação da Geórgia e Indonésia, promovendo uma mudança para energias renováveis no Uganda e India, sensibilizando para uma alimentação sustentável  e um consumo responsável em Portugal, Itália ou na Austrália ou encorajando modos de vida sustentáveis no Chile e na China, as equipas da WWF e da Hora do Planeta estão a aproveitar o momento nos seis continentes para mobilizar a ação pública a liderar o combate às alterações climáticas na Hora e ao longo do ano.

Desde 2007, a Hora do Planeta mobilizou empresas, organizações, governos e centenas de milhões de pessoas em mais de 7.000 cidades e mais de 170 países e territórios de agir para um futuro sustentável.

A WWF foi fundada em 1961 na Suíça por um grupo de cientistas preocupados com a devastação da natureza. O nome foi alterado em 1986 por causa da expansão e orientação da sua atuação para a preservação do ambiente como um todo (que reflete a interdependência de todos os seres vivos), em vez de se concentrar em espécies selecionadas de forma isolada.

A partir da sede na Suíça, a WWF floresceu  numa rede mundial de defesa do meio ambiente, ramificando-se nos principais países do mundo. A rede é apoiada por pessoas de origens diferentes, preocupadas com o mesmo objetivo: garantir a preservação do planeta em que todos habitamos. É a maior organização independente do seu género no mundo, com mais de 5 milhões de associados a nível mundial, que trabalham em mais de 90 países, participando em aproximadamente 1300 projetos de conservação ambiental.