Guido Gonçalves critica Governo: norte da ilha votado ao esquecimento

oi000004.jpg

O deputado Guido Gonçalves, do PSD, fez uma intervenção surpreendente, está manhã, na Assembleia Legislativa Regional, de tão crítica que foi contra a estratégia do Governo Regional para o turismo – especialmente os anteriores, que culpou pelo “esquecimento a que o norte da ilha foi votado”, mas também o actual, que tem responsabilidades urgentes em alterar as estratégias actuais de grande centralismo turístico no Funchal, que denunciou, e que tem de urgentemente alterar.

A intervenção do parlamentar social-democrata foi tão cáustica que foi aplaudida pela oposição. O deputado sublinhou que o turismo é o sector de maior importância na região,  com múltiplas actividades e inúmeras partes interessadas. Por isso, coloca decisivamente um desafio aos decisores políticos, que têm mostrado tanto interesse pelas bolsas de turismo de Lisboa ou Berlim.

O norte, uma área de laurissilva, onde são criados produtos que são vendidos e apresentados nessas feiras internacionais, tem sido esquecido por sucessivos governos regionais, enquanto os empresários daquela zona anseiam por uma intervenção do governo, já que ninguém mostra interesse em saber as dificuldades que os empresários do norte da ilha atravessam para combater as dificuldades daquelas localidades, entre as quais a sazonalidade que cada vez mais se faz sentir, “quase como no que acontece no Porto Santo”, com cada vez mais estabelecimentos fechados no Inverno.

A falta se estratégia para o norte revela grande “incompetência e falta de respeito”.

Guido Gonçalves foi ainda altamente crítico de todas as centralidades turísticas e culturais no Funchal,  com o Carnaval, Festa da Flor, Festival do Atlântico e outros eventos.

“Prende-se o turista no Funchal”, denunciou, criando problemas a todos os que dependem da actividade turistica do norte.

Por isso, exigiu medidas necessárias e urgentes da Secretaria da tutela.