Ataque a tiro mata pessoas numa praia da Costa do Marfim

screenshot_2016-03-13-21-00-20.png

Militantes ligados à Al-Qaeda protagonizaram um ataque na Costa do Marfim, à semelhança de um já anteriormente perpetrado numa praia da Tunísia, matando pelo menos 14 civis a tiro, além de dois soldados. O ataque aconteceu num “resort” de praia no sudoeste do país.

Os terroristas dirigiram-se para a praia e começaram a abrir fogo sobre as pessoas que lá se encontravam, procurando refrescar-se para escapar a uma vaga de calor no país. A estância balnear é popular tanto junto de locais como de estrangeiros. Cerca de quatro cidadãos estrangeiros terão morrido, sendo um deles francês.

Os atacantes acabaram por ser mortos pelas forças de segurança, mas o atentado gerou grande e compreensível pânico. Os corpos das vítimas ficaram estendidos na areia, ensanguentados.

A Costa do Marfim era um dos países mais estáveis da África Ocidental, mas os conflitos religiosos estalaram entre o norte, maioritariamente muçulmano, e o sul, predominantemente cristão. Desde então, os acordos de paz têm alternado com a violência.

Os terroristas usavam barretes de esqui (passa-montanhas) e abriram fogo perto do hotel L’Etoile du Sud, que estava cheio de estrangeiros.