Cinema inovador em festival na Ponta do Sol

ponta de sol05

Os apreciadores de cinema têm razão para se regozijarem com a oportunidade oferecida pelo Madeira Micro International Film Festival (MMIFF), um evento que decorre a partir de hoje, quarta-feira, na Estalagem da Ponta do Sol, um espaço que tem sido pródigo na organização de acontecimentos de interesse artístico e cultural ao longo dos anos, no Cine Sol, a pequena sala de cinema da localidade, e no Centro Cultural John Dos Passos.

Merece destaque, no programa, a realização de um masterclass gratuito em Montagem, com o conhecido Telmo Churro, que trabalhou precisamente nesta área no filme Tabu, que narra a história de uma idosa temperamental que vive num prédio em Lisboa, cujo andar partilha com a sua empregada cabo-verdiana e uma vizinha. Quando a idosa morre, as outras ficam a conhecer uma história de amor e crime, um episódio do seu passado que teve como pano de fundo uma África de outros tempos, digna de uma história de aventuras. O filme foi realizado por Miguel Gomes em 2012 e conquistou numerosas distinções e prémios, em festivais internacionais como o de Berlim, Las Palmas, Paris Cinéma e outros. Foi considerado Melhor Filme Português do Ano nos prémios Time Out em 2012, Melhor Argumento Original pela Sociedade Portuguesa de Autores e Melhor Filme Estrangeiro pelo Sindicato Francês da Crítica, entre outros galardões.

Haverá ainda um masterclass em produção cultural.

Por outro lado, este festival contará também com as actuações dos famosos músicos Kouhei Matsunaga (música electrónica e experimental) e Tomaga, hoje e na sexta-feira, respectivamente. Na sexta-feira, o festival desce à vila da Ponta do Sol, onde promove grande animação nos bares, também com várias actuações de bandas locais.

Merece também ser realçada a projecção gratuita do filme português ‘João Bénard da Costa: os outros amarão aquilo que eu amei”, com a presença do produtor e realizador, no domingo, dia 13, às 16 horas, no auditório do Centro Cultural John dos Passos.

O júri deste Festival será constituído pelo realizador alemão Jan Ole Gerster, pelo realizador suíço de eventos culturais na área do cinema e da música, Julien Bodivit, pelo jornalista e escritor germânico Bert Rebhandl e por Salomé Lamas, uma das figuras emergentes no cinema português.,

O MMFF começou já ontem às 18h30 com a apresentação das curtas-metragens alemãs, dinamarquesas e estadunidenses. Porém, o cocktail de abertura decorre hoje, á mesma hora, no Cine Sol.

Às 21 horas, será exibido o filme ‘The Strongest Man’, uma comédia estadunidense de Kenny Riches, cuja acção é centrada em Miami.

Amanhã, às 18h30, no Cine Sol, será exibido o filme ‘Crumbs’, da Etiópia. Às 22h30, no Centro Cultural John Dos Passos, será apresentado o filme ‘The sky trembles and the earth is afraid and the two eyes are not brothers’, de Ben Rivers, situado na paisagem marroquina.

Já sexta-feira, no Cine Sol, será exibido ‘Der Bunker’, de Nikias Chryssos, às 18h30. Um filme claustrofóbico, passado no interior de um bunker, onde uma criança é educada em circunstâncias pouco normais. Já às 22h30, no Centro John Dos Passos, será apresentado Virgin Mountain, de Dagur Kári,

Sábado, ás 18h30, no Cine Sol, será exibido ‘Aaaaaaah!’, um filme provocador de Steve Oram, e, às 22h30, no mesmo local, a produção húngara ‘Lisa the fox-fairy’.

A festa final, no Cine Sol bar, decorre às 00h00, com a participação de Matti Gajek e Michael Rosen, a proporcionar a animação musical.

Um bilhete para os quatro dias, todos os filmes, custa 35 euros. Um bilhete para uma sessão custa 3 euros e um para um dia (duas sessões) cinco euros.

Inserido no Madeira Micro International Film Festival, irá decorrer um masterclass informal sobre produção cultural na Europa.

Terá como moderador Natércia Xavier, a recém-nomeada subdirectora regional da Cultura, e contará com convidados de renome internacional nas áreas de produção cultural, curadoria, realização de festivais, comunicação .

Realizar-se-á no dia 11 de Dezembro, às 16h00, no auditório John dos Passos

Entre os tópicos a ser discutidos contam-se os seguintes:

O conceito e criação cultural

Programação e curadoria

Fundos e formas de financiamento

O futuro

Os convidados são os seguintes:

Laurence Reymond

Durante oito anos, Laurence Reymond trabalhou para diversas empresas de distribuição, como Ad Vitam em França, e o Le Pacte. Foi programadora para a European Middle Length Film Meetings of Brive.  Atualmente faz a programação da seção de curtas-metragens da Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes. É também crítica de cinema .

Kitty Hartl

Programadora de festivais música e performance, começou sua carreira artística com a programação de Century End New York festival ,em 1999.

Fundou e criou o conhecido festival multidisciplinar IDEAL e é atualmente a diretora da conhecida companhia de dança francesa Cabaret New Burlesque.

Salette Ramalho

Um dos nomes mais respeitados em Portugal quando se trata da divulgação do audiovisual nacional para o mundo.

Diretora da Agência Curta-Metragem e colaboradora do festival de curtas de Vila do Conde, todos os anos vai aos festivais mais relevantes a nível mundial.

Jana Wolf

Trabalhou vários anos na Berlinale Film Festival, e atualmente é uma das responsáveis da agência Pluto films.

Matthew Rankin

Realizador de cinema do Canada, recebeu em 2014 o importante prémio das artes o National Media Arts Prize e foi nomeado para o Jutra Award. o seu trabalho já teve o reconhecimento em festivais tão emblemáticos como o festival Sundance , SXSW e  Toronto International Film Festival. Além de realizador , é também editor e consultor criativo.

Charlotte Forbras

Trabalha em comunicação nos festivais sobretudo em França.

Michael Rosen

Fundador e diretor do Digital in Berlin, é também curador em vários festivais e espaços em Berlim .