“Momento histórico”, diz Carlos Pereira

Carlos pereiraO líder do PS-M e deputado à Assembleia da República considerou a aprovação da moção de rejeição do programa de governo PSD/CDS-PP, esta tarde, em São Bento, “um momento histórico da democracia portuguesa” e “uma nova esperança para a Madeira”.

Para Carlos Pereira, a economia regional beneficiará das medidas previstas no programa do Partido Socialista. Por isso, espera que a queda do governo liderado por Passos Coelho dê lugar rapidamente à formação de um executivo encabeçado por António Costa, de maneira a repor os rendimentos dos trabalhadores e famílias, a competitividade das empresas regionais e os apoios sociais aos mais carenciados.

Para o líder socialista, as políticas dos últimos quatro anos da coligação secaram o mercado regional, impedindo a criação de postos de trabalhos, promovendo pelo contrário o desemprego. “A Região tem a taxa de desemprego mais alta do país, resultado das políticas da coligação e da aplicação de PAEF desajustado à realidade regional”.

Apesar de otimista quanto a um governo nacional socialista, Carlos Pereira garantiu que o PS-M manterá a agenda de exigências que pretende ver atendidas pelo futuro governo em Lisboa: construção do hospital, reembolso das receitas da sobretaxa do IRS e a renegociação dos juros da dívida regional.

Recorde-se que o governo de coligação liderado por Passos Coelho caiu esta tarde depois aprovada por maioria (123 votos) a moção de rejeição do PS. Passaram-se 37 dias das eleições que deram a maioria relativa ao PSD/CDS.