CDU afirma que o voto útil é nesta força política

cdu

A candidatura da CDU pela Região Autónoma da Madeira às eleições para a Assembleia da República de 4 de Outubro encerrou hoje, sexta-feira, dia 2 de Outubro, a sua campanha eleitoral com uma arruada pelo centro do Funchal.

Na sua já tradicional arruada, neste que é o último dia da campanha das eleições para a Assembleia da República de 04 de Outubro, a Candidatura da CDU quis, mais uma vez, privilegiar o contacto directo com as populações e com os trabalhadores, uma característica que marca as suas campanhas e que reflecte igualmente a forma de actuação da CDU: junto do povo.
Nesta iniciativa, que percorreu as principais ruas do centro do Funchal, a CDU “sentiu a calorosa receptividade dos transeuntes, que lhe reconhecem o trabalho em prol dos direitos das populações e dos trabalhadores, na luta contra as injustiças e a austeridade”
Mas, alerta esta força política, não basta apenas reconhecer que a CDU faz um bom trabalho; há que reforçar a força da CDU, quer em votos, quer em deputados na Assembleia da República, “por forma a garantir uma maior capacidade de luta contra as políticas de direita que PS, PSD e CDS têm vindo a aplicar ao longo dos últimos anos, com o beneplácito e o incentivo de entidades externas que apenas querem subjugar o nosso país aos seus interesses”.
“Só com mais votos e mais deputados da CDU será possível contribuir para a adopção de uma política de ruptura, alternativa, patriótica e de esquerda, que contribua para combater a austeridade, o desemprego, o empobrecimento e a exploração”, dizem os comunistas.

No acto eleitoral que tem lugar no próximo domingo, alertam, colocam-se duas opções: “ou prosseguir com este caminho de austeridade e de subjugação aos interesses externos, de anulação de direitos e de roubo nos rendimentos, estas criminosas políticas de direita que se arrastam há quase 40 anos e que PS, PSD e CDS querem continuar, ou, por outro lado, reforçar a força e a voz da CDU enquanto verdadeira força de combate, que está permanentemente junto das populações e dos trabalhadores, que dá voz aos seus anseios, problemas, reivindicações e lutas, que defende os seus direitos, liberdades e garantias, que tem propostas concretas e responsáveis para a promoção de um rumo que aposte na recuperação económica e social, por um desenvolvimento soberano que assente no bom aproveitamento dos recursos e das potencialidades materiais e humanas do País e da Região”.

A importância destas eleições, exorta a CDU, não permite a ninguém alhear-se, abster-se, acomodar-se, negligenciar os seus direitos e deveres ou desperdiçar o seu voto.

“O voto de cada um, de todo e qualquer cidadão, tem valor, é necessário e útil para mudar as coisas. O verdadeiro voto útil é optar por quem é de palavra, por quem luta sempre pelas populações e pelos trabalhores: a CDU. O verdadeiro voto útil é naqueles a quem se reconhece trabalho, honestidade, competência, seriedade: a CDU”, afirmam.