Governo da República está a retirar verbas às autarquias, diz a JPP

jpp

O Movimento Juntos Pelo Povo marcou presença no Mercado dos Lavradores, este sábado, 25 de setembro. A comitiva, liderada pelo mandatário Filipe Sousa, visitou o espaço e ouviu os vendedores e a população, que aproveitou a manhã para fazer compras.

Filipe Sousa afirmou que “nas últimas eleições, o povo da Madeira confiou no JPP e essa confiança tem dado frutos, sempre com a preocupação de manter a proximidade com a população, explicando e reivindicando”. Nas eleições à Assembleia da República, o mandatário espera que o povo volte a depositar a sua confiança no Juntos Pelo Povo. “Nós não nos intitulamos os melhores, como outros partidos, mas queremos ser melhores, é isso que nos caracteriza”, salientou.

Filipe Sousa garante que “o JPP terá uma voz ativa na defesa intransigente dos interesses da Madeira, na Assembleia da República”, para evitar que se repitam erros recentes. “Os partidos tradicionais delapidaram por completo as finanças nacionais, regionais, incluindo as autarquias locais. E os deputados na Assembleia, que deviam ter defendido a Madeira, não o fizeram”, referiu.

O mandatário do JPP afirmou ainda que “o Governo da República está a retirar às autarquias locais poderes de encaixe de receitas, sem ouvir os autarcas, impedindo que se desenvolva um trabalho em prol das respetivas populações”.

Neste contexto, denunciou o caso do regime de capitação: “O Governo da República encontrou uma forma indireta de pagar a dívida do Serviço Nacional de Saúde, através das autarquias locais. No caso da Câmara de Santa Cruz, essa capitação atinge os 100 mil euros e não passa de uma taxa moderadora encapuçada. O Governo não cobra aos munícipes, mas retira o dinheiro às autarquias.”

Perante estes e outros casos semelhantes, o JPP pretende eleger representantes na Assembleia da República “com uma voz ativa na defesa da autonomia”.