Engraxador, profissão com futuro

engraxador

Tempo houve em que esta era considerada profissão digna e honesta, se bem que humilde, e tinha muita procura. Muito mais do que hoje. Referimo-nos ao ofício de engraxador. mas exercido por aquele que não tem medo de sujar as mãos e transpirar, a fazer com que o calçado dos que se preocupam com a aparência rebrilhe.

Antigamente, não havia ‘dandy’ que se prezasse que não tivesse sapato engraxado. E, mais que os ‘dandys’, qualquer homem de bem se preocupava em exibir o brilho do sapato.

Hoje, o engraxador pode muito bem voltar a ser profissão de futuro, mas desenvolvida, claro está, com requintes de modernidade. Por exemplo, as informações que nos chegam dão conta de que muitos ‘engraxadores’ não por ofício mas por vocação, têm obtido cabimento e colocação em inúmeros gabinetes governamentais e autárquicos. Há coisas que nunca mudam, só as pessoas.

Por outro lado, ser engraxador a sério, com pomada para calçado e tudo, pode muito bem vir a ser a única opção laboral para tantos sectores. Entre os quais não se descarta o da comunicação social, com tantos despedimentos que já aconteceram na Região e outros que ainda vão acontecer.

Se tal se vier a concretizar, não há dúvida que haverá uns com mais capacidade para se adaptar ao ofício do que outros. Há quem já tenha muita escola, dentro e fora das redacções.