Hélia Correia vence Prémio Camões 2015

helia correia

Hélia Correia venceu o Prémio Camões de 2015, conforme anunciou a Secretaria de Estado da Cultura.

A escritora nascida em Lisboa em 1949 é licenciada em Filologia Românica e leccinou no ensino secundário. Dedica-se à escrita e à tradução. Poetisa, dramaturga e ficcionista, estreou-se na poesia com O Separar das Águas, em 1981, e O Número dos Vivos, em 1982. Porém, é na ficção que se tem revelado “um dos nomes mais importantes e originais da sua geração”, segundo refere a SEC.

Hélia Correia já ganhou o prémio PEN 2001, para ficção, pela obra Lillias Fraser, e o PEN de poesia 2013 pelo livro A Terceira Miséria. Neste regresso à poesia, a escritora prestou homenagem “à sua Grécia” e aos problemas económicos e sociais que está a enfrentar desde o início da crise financeira.

A Casa Eterna (Prémio Máxima de Literatura, 2000), Bastardia (Prémio Máxima de Literatura, 2006) e Adoecer (Prémio da Fundação Inês de Castro, 2010) são alguns títulos da sua bibliografia.

Em 2014, venceu  a 23.ª edição do Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco com a obra Vinte Degraus e Outros Contos.

A escolha de Hélia Correia mereceu unanimidade pelo júri, reunido hoje no Rio de Janeiro, constituído por Rita Marnoto, professora da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Portugal), Pedro Mexia, escritor e crítico literário (Portugal), Affonso Romano de Sant’Anna, escritor e académico (Brasil), António Carlos Secchin, escritor e académico (Brasil), Mia Couto, escritor (Moçambique) e Inocência Mata, professora da Universidade de Lisboa e da Universidade de Macau (S. Tomé e Príncipe).

O Prémio Camões é uma importante distinção de literatura em língua portuguesa. São 100 mil euros que vão para um autor “cuja obra contribua para a projeção e reconhecimento da literatura de língua portuguesa em todo o mundo”, escreve a SEC.

Já o venceram 11 portugueses, entre os quais Miguel Torga, Vergílio Ferreira, José Saramago, António Lobo Antunes e Sophia de Mello Breyner Andresen. Também já houve 11 brasileiros vencedores, incluindo Jorge Amado, Rachel de Queiroz. No ano passado, foi vencido por Alberto da Costa e Silva. O angolano Pepetela e o moçambicano Mia Couto também já o ganharam.