Marques Guedes garante renegociação da dívida da Madeira

marques guedesHelena Mota (texto)

Luís Marques Guedes garantiu, ontem, que o Governo da República está aberto a trabalhar e a articular em concertação com os governos das Regiões Autónomas. O ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, que se deslocou à Região em representação de Passos Coelho, respondia assim, de forma cautelosa, sobre a renegociação da dívida da Madeira. Não quis adiantar pormenores sobre o assunto, até porque o momento não se adequava a assuntos de trabalho. O governante, que falava à chegada à Assembleia Legislativa Regional para participar na cerimónia de tomada de posse do Governo liderado por Miguel Albuquerque, garantiu que esta matéria fará parte de futuros encontros, já nas próximas semanas.

Recordou que o Governo da República esteve sempre disponível para trabalhar em conjunto com o Governo Regional da Madeira, como tem acontecido nos últimos meses, com vista à superação das dificuldades que a Região atravessa, à semelhança do que acontece no resto do país.

Em nome do Governo da República, garantiu que haverá sempre disponibilidade para trabalhar com os governos das Regiões Autónomas, sem distinções entre a Madeira e os Açores. No caso do Executivo de Miguel Albuquerque, afirmou que o “fará com muito gosto”.

Marques Guedes rejeitou ainda a ideia de “contencioso institucional” entre o Estado e as Regiões. “Talvez tenha havido no tempo do governo socialista em que, de facto, houve alguns atritos fortes, no plano institucional. Mas com o atual governo nunca houve nenhum tipo de atrito.”

O ministro aproveitou a ocasião para expressar, em nome do Governo da República, homenagem a Alberto João Jardim, na hora da saída, em reconhecimento pelo seu trabalho em prol do desenvolvimento alcançado nos últimos 40 anos, quando a Madeira era uma das regiões menos desenvolvidas do país.