Gravatas verdes da JPP em laranjal conciliador marcam abertura da Assembleia

SONY DSC
Num governo com vertente política, Sérgio Marques é o homem forte do Parlamento para Albuquerque. FOTOS: Rui Marote

Pontuais. Ligeiramente tímidos. A medirem-se uns aos outros. A conhecer os cantos da casa, enquanto os mais experientes trocavam ironias. Assim começou, nos passos perdidos da Assembleia, a nova sessão. Pouco público a assistir. Secretárias e assessores solícitos. Tudo num clima de calmaria democrática no laranjal.

SONY DSC
Um clima de camaradagem entre a oposição e os futuros governantes.

SONY DSCA grande estreia no Parlamento dá pelo nome de JPP. Quatro deputados de gravata verde a contrastar com o imenso laranjal.

Miguel de Sousa substituiu Miguel Mendonça por curtos minutos, antes de passar a Tranquada Gomes o testemunho. Na primeira fila da bancada da maioria, Miguel Albuquerque, ladeado de Sérgio Marques, Jaime Filipe Ramos e Tranquada. Por detrás, membros do futuro governo e deputados.

SONY DSCDa oposição, para além da JPP, a estreia de Dionísio Andrade no PND, e dos grupos parlamentares da CDU e BE.

A socialista, Sofia Canha, faz a chamada e procedem-se às votações dos deputados para os cargos cimeiros de presidente e vice-presidentes. Tudo muito pacífico e ordeiro. José Manuel Coelho, do PTP, ainda tentou beliscar esta paz democrática com o pedido à mesa para a votação ser secreta. Mas não levou a melhor. Tudo sem chapeladas nem truques na manga. Sem surpresas: Tranquada sobe a presidente e troca de lugar com Miguel de Sousa. Fernanda Cardoso Miguel de Sousa são os vices.

SONY DSCO discurso de Tranquada Gomes fecha a cerimónia de instalação da nova assembleia. Os futuros secretários trocam dois dedos de conversa com a comunicação social e correm porque há decisões a serem tomadas. Miguel Albuquerque e staff regressaram ao partido, sem mais delongas.

SONY DSCSONY DSC