PAN apresenta múltiplos projectos para a cidade do Funchal

O PAN apresentou, em comunicado, várias propostas para “um município do Funchal sinónimo de: modernidade, inovação, humanismo, sustentabilidade, liberdade e respeito pelo Ambiente”.

Para resolver os problemas com a segurança, o partido apoia a criação da Polícia Municipal. “Não podemos ter na nossa cidade locais entregues aos traficantes, aos consumidores ou onde é perigoso passear, transitar ou sequer estacionar”, refere uma nota de imprensa.

Por outro lado, propõem-se medidas de apoio ao rejuvenescimento da população, com o apoio efectivo à natalidade, manuais gratuitos do 1º ao 12º ano de escolaridade, criação de um “Pólo do Conhecimento” com residência associada para estudantes de fora do município.

Já no que concerne à mobilidade, o “Pessoas, Animais, Natureza” quer  uma negociação com o Governo Regional para a introdução de transportes gratuitos no município de Funchal, para diminuir a entrada de carros na cidade e reduzir a poluição atmosférica.

No que concerne ao combate ao consumo de álcool e drogas, o PAN propõe que se crie o projecto “no Funchal eu conto” de combate ao álcool, à toxicodependência e à indigência.

O PAN tem ainda o projecto “Cidade Criativa”. A  malha urbana não pode continuar a conter cassas em ruínas ao lado de prédios, que estão juntos a casas em blocos outras vermelhas umas brancas e outras azuis. Urge dividir a cidade por áreas e convidar os ateliers de arquitectura a proporem projectos para uma cidade toda ela de charme, com espaço e espaços de vivências, defende esta força política.

Já para o Funchal ser uma cidade ambientalmente saudável, propõe-se implementar o projecto PAN Reflorestar, pois “a cidade está a ficar cinzenta” e  “importa desenvolver um projecto de rearborização que permita trazer os animais, reduzir as temperaturas e devolver aos funchalenses o seu Funchal”.

O PAN avança ainda com outras propostas: o “Cidade Viva”, com apoios ao desporto amador, à cultura e ao lazer para todos de modo a devolver aos funchalenses a sua cidade; o “Funchal – cidade solar do Atlântico”, onde, com recurso aos fundos do PRR “todos os edifícios municipais utilizam energia solar e onde a generalidade das famílias tenham uma mini EEM em casa”; o projeto “Funchal conhece”, para uma aposta na educação e na formação contínua… etc.