CMF apresenta à diáspora programas de apoio ao investimento

A Câmara Municipal do Funchal realizou uma iniciativa que visa informar a diáspora madeirense das vantagens existentes em investir no Funchal. A sessão de informação, que decorreu esta tarde, na Sala da Assembleia Municipal, mas que terá mais sessões ainda este mês, em concreto já na próxima quinta, 18, e também na seguinte, a 25, incluíram as principais valências do Balcão do Investidor, bem como os programas criados pela autarquia com o intuito de apoiar os investidores de «pequenos negócios», nomeadamente o ALAVANCAR e o RE-ABRIR, no valor, em conjunto, de 500 mil euros, “com fundo perdido recorde”.

Destinam-se a investimentos realizados em qualquer freguesia do concelho, até porque “o Funchal não é apenas a zona central”, como explicou a vice-presidente Cristina Pedra.

“Sabemos que vivemos num mundo em grande mudança e insegurança”, realçou a vice-presidente da edilidade, acrescentando que “uma boa gestão” significa a dispersão também geográfica do portfólio de investimentos, de forma a diminuir eventuais perdas de património, daí a importância que a autarquia dá à proximidade com as Comunidades Madeirenses.

Cristina Pedra salientou ainda o que a autarquia tem feito em termos de apoios e baixa fiscalidade, dando o exemplo da eliminação da derrama, que é para continuar nos próximos anos, relembrando ainda o conjunto de benefícios fiscais que a CMF tem associado às ARU (Áreas de Reabilitação Urbana.

A informação da CMF dá conta da presença, nesta sessão, de madeirenses a residir em vários países.