PSD “rouba” mandato de vereadora ao CDS e dá-o a Helena Leal

Helena Leal: foto Funchal Sempre à Frente
Rui Marote
O PSD vai retirar um mandato de vereadora ao CDS. Tudo isto em nome da estabilidade e unidade para não perturbar a coligação: é este o chavão do líder do CDS, Rui Barreto. Tudo isto foi protelado antes do congresso do CDS, e guardado em segredo para que o conclave decorresse sem incidentes.
A vereadora do CDS foi eleita para o executivo na lista conjunta da “Funchal à Frente”. Margarida Pocinho,  em finais de Março, pediu a suspensão do mandato por três meses, por motivos de saúde.
Foi substituída durante duas semanas por Filipe Spínola, o autarca seguinte na lista. Abdicou de um cargo que tinha na Junta de Freguesia de São Martinho, uma vez que a lei não permite acumular dois cargos autárquicos. Deixou portanto o cargo na Junta para substituir Pocinho na CMF.
No entanto, a prestação de Filipe Spínola não agradou a Pedro Calado, pelo que o CDS efectuou nova substituição no lugar de vereador: Filipe Spínola voltou para o seu cargo anterior na Junta de São Martinho e o CDS optou por colocar na CMF o nome a seguir na lista: tratava-se de Isabel Costa secretária de Teófilo Cunha, o governante com a tutela das Pescas. Porém, Isabel Costa tinha concorrido à direcção de Serviços do Mar e estava em período de estágio durante seis meses.
Quando ia a meio do estágio, suspendeu-o para ocupar provisoriamente o lugar de Margarida Pocinho.
O Funchal Notícias sabe que Isabel Costa comunicou à direcção de Serviços do Mar que regressa a 3 de Agosto. Tempo suficiente para Pedro Calado preparar uma nova vereadora da cor laranja, Helena Leal.
O CDS não esgotou os seus suplente: restava um membro da Juventude Popular, que foi porém “aliciado” com um cargo em serviços governamentais.
No dia em que Isabel Costa assinou o termo de posse, já tinha a “sentença” dada ou seja o seu mandato terminava a 31 de Julho.