JPP quer apoio extraordinário para os táxis de 50 cêntimos por litro

O JPP realizou uma acção na baixa do Funchal, contactando com os profissionais do transporte de passageiros em veículos ligeiros, recolhendo sugestões e dando a conhecer as propostas que o JPP levará ao Parlamento, com o objectivo de regular os veículos TVDE.

Na ocasião, Élvio Sousa considerou que “o apoio de 30 cêntimos por litro recentemente anunciado é insuficiente, pois não esqueçamos que além da constante concorrência desleal a que estão sujeitos, um veículo táxi que tinha um custo diário de manutenção de 25 euros, hoje já ultrapassa os 35 euros. Na verdade, com o dinheiro que o senhor Governo, e o senhor secretário Rui Barreto está a arrecadar com o IVA dos combustíveis a 22%, 30 cêntimos por litro é muito pouco. O apoio justo é de 50 cêntimos por litro.”

“Não esqueçamos que estes veículos têm um desgaste superior aos do continente, a orografia é acentuada e um depósito de combustível no continente dá para fazer mais quilómetros do que na Madeira. Por isso 50 cêntimos seria o apoio ideal.”

“Não esqueçamos, também, que este apoio extraordinário não é nenhum favor. Para um Governo Regional onde Miguel Albuquerque e seu chefe de gabinete gasta, em 6 dias, 27 mil euros do erário público para uma viagem a Miami e 21 milhões para nomeados políticos, 50 cêntimos ao litro para os táxis, não é nada demais”, acusou.

“Recordo também, que foi por acção do Fórum Táxi Informativo que representam mais de 600 táxis da Região que Rui Barreto recuou, pois a 17 de Março à RTP-M havia considerado um apoio extraordinário irrelevante, para depois no dia 31, uma hora antes da concentração dos motoristas na Quinta Vigia, vir anunciar o apoio de 30 cêntimos. Os taxistas estão atentos, e também estão atentos para ver o grau de independência e isenção dos seus representantes.”