Oboé em destaque no concerto da OCM de 6 de Novembro

A Orquestra Clássica da Madeira apresenta a proposta artística “Serenata para Sopros” no dia 6 de Novembro, pelas 18 horas, no Teatro Municipal.

O programa é este:

Frigyes Hidas [1928-2007]- Concerto No. 2 para oboé

Ernst Toch [1887-1964] – Spiel

Derek Bourgeois [1941-2017] – Serenade

Antonin Dvorak [1841-1904] – Serenade Op. 44

Fernando Marinho é o maestro convidado. Natural de Amarante, é diplomado com os cursos de flauta do Conservatório de Música do Porto, Escola Superior de Música de Lisboa e Academia Nacional Superior de Orquestra.

Licenciado em Ensino Básico, estudou pedagogia musical na Paedak e flauta no BrucknerKonservatorium Linz (Áustria), enquanto bolseiro Erasmus.

Como flautista, tocou com a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra do Algarve, Orquestra do Norte, Remix Ensemble, Orchestre d’Harmonie de Jeunes de l’Union Européenne, entre outras. Trabalhou com reputados maestros, entre os quais Esa-Pekka Salonen, Lawrence Foster, Simone Young, Paavo Jarvi, François Xavier Roth, Michael Zilm e Peter Rundel.

Apresentou-se a solo com orquestra e foi laureado em concursos a nível nacional e internacional. Atuou em Espanha, França, Alemanha, Luxemburgo, Áustria, Inglaterra, Holanda e China.

Estudou Direcção com Jan Cober na Hogeschool Zuid – Conservatorium Maastricht (Holanda) e com Jean-Marc Burfin na Escola Superior de Música de Lisboa onde concluiu o Mestrado em Direcção de Orquestra.

Frequentou masterclasses com Jean-Sebastien Béreau, Douglas Bostock, Roberto Montenegro, José R. Pascual Vilaplana, Baldur Bronniman, Timothy Reynish, Peter Rundel, Eugene M. Corporon e Ernst Schelle.

É maestro das Orquestras do Conservatório de Música do Porto e foi maestro da Orquestra Sinfónica do Conservatório Nacional.

Dirigiu a Orquestra do Norte, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Clássica do Sul, Orquestra de Câmara de Sintra, Orquestra de Câmara da Guarda Nacional Republicana, Portuguese Brass, Banda Sinfónica Portuguesa, Remix Ensemble, Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, Banda de Música de Pontevedra, Artística de Merza, Municipal de Silleda e Orquestra de Câmara Ibérica (Espanha) e Muzikkorps der Bundeswehr (Alemanha).

Desde Outubro de 2018, é director arrtístico da Orquestra do Norte.

Por seu turno, Daniel Egido Cuchí é o convidado. Iniciou os seus estudos de oboé aos 7 anos no Conservatório Profissional de Música de Salamanca. Completou os seus estudos de Higher Grade Oboé no Conservatório de Música de Salamanca sob a tutela de Sebastián Gimeno Balboa.

Mais tarde, iniciou o Mestrado em Orquestra de Performance na Academia de estudos de Daniel Barenboim-Said com os professores J. Manuel González, Gregor Witt e Fabian Schäfer.

Complementou os seus estudos em Master Classes com Fermin Clemente, Juan Carlos Báguena, Roland Perrenoud, Ramón Ortega, Maurice Bourgue, Vicente Llimerá, Victor Anchel, Max Artved, Francesco Pomarico, Thomas Indermühle, Christian Wetzel, Eduardo Martinez, Stefan Schilli, Dominik Wollenweber e corne inglês com Juan Manuel Urbán.

A sua experiência orquestral passa por ter tocado com orquestras como o JOSCYL, NJO (Nederlandse Academie Orchestra, Ensemble), Orquestra da Fundação Caja Duero, Jouva, Orquesta Ciudad de Palencia, Orquestra do Conservatório de Salamanca, CUE (Cubano e Europeu Ensemble), Orquestra do Mestrado da Academia de Estudos Orquestrais Barenboim-Said, Orquestra de Câmara da Extremadura.

No que concerne a orquestras profissionais, colaborou com a OSCyL (Orquestra Sinfónica de Castela e Leão), Vigo 430, Cordoba Symphonic Orquestra, Ross (Orquestra Sinfónica Real de Sevilha), Oper-und Museums Orquestra Frankfurt em Main, Teatro Regensburg. Em 2015 superou as audições para assistente de oboé na Orquestra Sinfónica de Córdoba e na Sinfonia de Tenerife Orquestra.

Isso permitiu interpretações sob a batuta de condutores como Pablo González, Philippe Bach, Lutz Köhler, Gérard Caussé, Jean-Paul Dessy, Marc Soustrot, Manuel Hernández Silva, Dale Clevenger, Christian Karlsen, Zsolt Nagy e Semyon Bychkov.

Na música de câmara, distinguiu-se enquanto premiado com o trio de juncos “Contras-3” em a “Juventude em Concerto” organizada pela Junta de Castilla y León, efectuando uma tournée para diferentes concertos em toda a Comunidade Autónoma de Castela y Leon.

Foi membro do “Ensemble Scaramouche”. Enquanto semifinalista no Concurso Montserrat Chamber X Alavedra (Terrassa 2010) e ganhou o primeiro prémio no IX Concurso de Música de Câmara Trasmiera Ecopark (Arnuero 2011) e segundo prémio no VI Concurso de Camber Music “Jacobo Soto Carmona ” (Almería 2012, Espanha).

De 2013 até 2016 estudou na “Master Orchestral Interpretation” no “Hochschule für Musik und Darstellende Kuns Frankfurt am Main” com o Prof. Fabian Menzel e Peter Veale.

Durante a temporada 2016/2017 foi segundo Oboé na Orquestra Sinfónica de Tenerife.

Actualmente é Solista Oboé na Orquestra Clássica da Madeira, desde Setembro de 2017.