Agricultura assinalou Dia Mundial do Livro com “Conversas à Tarde…”

A Secretaria Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SRA), através da Direcção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DRA), principiou hoje o ciclo de conferências ‘Conversas à Tarde…’, assinalando assim o Dia Mundial do Livro, comemorado desde 1996 por decisão da UNESCO.

Esta primeira iniciativa, subordinada ao tema ‘A agricultura madeirense na literatura’, realizou-se no auditório da SRA, com o lançamento do almanaque ‘A Corriola’, uma publicação da DRA, e que contou com a presença do secretário regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Humberto Vasconcelos, que enalteceu e elogiou a capacidade de trabalho e dedicação dos técnicos daquela Direcção Regional. “São o núcleo da Secretaria Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural”, fez questão de vincar.

Seguiram-se as intervenções de Ana Ghira, Joaquim Leça e Miguel Rodrigues, técnicos superiores da DRA, que falaram de três publicações de carácter distinto e de interesse para agricultura regional: Ana Ghira, do ‘Manual de produção de rebentos e plantas jovens’, que resulta de uma investigação contínua e melhorada na área da germinação de sementes; Joaquim Leça, do livro da sua autoria ‘Agricultando…’, uma recolha de textos sobre a agricultura, com apontamentos culturais e gastronómicos, lançado em 2011; e Miguel Rodrigues, do Boletim Agrícola – Anona e Abacate, o primeiro de uma série de cadernos técnicos sobre as principais culturas agrícolas da Região e que têm como objectivo dotar os agricultores de conhecimentos especializados actualizados, em ordem à prática de uma agricultura mais sustentável e à melhoria do rendimento dos produtores.

Posto isto, o entusiasta de orquídeas Pedro Spínola falou do seu livro ‘Orquídeas, da selecção natural ao quase irreal – Cultivo de sucesso na Madeira’, no qual aborda a preservação e divulgação de um dos espécimes com maior tradição de cultivo na Região.

A fechar a iniciativa, o director regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, Paulo Santos, abordou o livro da autoria de Joaquim Vieira Natividade (1899-1968): ‘Madeira, a Epopeia Rural’, de 1954, que ainda hoje é uma obra de referência.