Juiz desafiou Magina da Silva para combate de MMA

Magina da Silva em foto de arquivo, com o presidente do Governo Regional…

Há notícias surreais e esta é uma delas. Um juiz negacionista da Covid-19, o que resultou na sua suspensão de funções, desafiou num vídeo no facebook o director nacional da PSP, Magina da Silva, para um combate de MMA (Mixed Martial Arts, Artes Marciais Mistas), que normalmente se desenrola numa “jaula”. Tudo para resolver “como homens”, as questões que os opõem.

O juiz Rui Fonseca e Castro disse-o ontem, no facebook, chamando ainda a Magina da Silva, de “maroto” e acusando-o de se comportar como “uma menina que foi a chorar fazer queixinhas ao Conselho Superior de Magistratura”.

Se perder a luta, referiu o juiz, promete “reduzir-se à sua insignificância” e desaparecer. Mas se ganhar, Magina da Silva teria de ir à “televisão” admitir ser um “idiota, um fantoche, um pau mandado do Governo”, que só é director da PSP porque é “maçon”, refere o jornal Expresso.

Este semanário acrescenta que “foi a PSP quem denunciou Fonseca e Castro ao Conselho Superior da Magistratura, porque o juiz, quando era advogado, disponibilizou na internet várias minutas sobre como reagir judicialmente em caso de multas por não usar máscara ou desobedecer às regras do confinamento”.

“Fonseca e Castro é juiz mas durante dez anos dedicou-se à advocacia”, refere o Expresso. “Em Março deste ano voltou aos tribunais, mas as minutas ainda estão disponíveis e foram até atualizadas com declarações de objeção de consciência para os policiais não autuarem pessoas que, por exemplo, estejam a comer na rua. A PSP monitoriza as publicações do agora juiz desde o verão do ano passado, o que Fonseca e Castro considera “ilegal”.

“O juiz é contra o confinamento e nega mesmo a existência de uma pandemia. Nunca respondeu às tentativas de contacto do Expresso mas tem reagido a todas as notícias no Facebook e acusa o Conselho Superior da Magistratura de “falta de legitimidade” e o vice-presidente deste organismo, José Lameira, e o instrutor do seu processo disciplinar, Vítor Ribeiro, de serem “maçons”, explica o conhecido semanário português.

O juiz diz ainda no vídeo que tem várias lesões físicas e que, por isso, Magina da Silva teria todas as vantagens, pode inclusive estabelecer as regras, e que portanto vencê-lo seria certamente “um passeio no parque”. Daí que o desafiou a ser “homenzinho”.

Magina da Silva, pelo seu lado, não reagiu.