PCP-M orgulhoso do centenário espalha bandeiras pela rua da sua sede

O Partido Comunista Português está a comemorar 100 anos de existência e hoje a Rua João de Deus, onde se situa a sede do partido na Região Autónoma da Madeira, amanheceu assim, engalanada com a foice e o martelo. O partido orgulha-se do seu passado anti-fascista mas tem ao mesmo tempo não poucos detractores, que o acusam de anti-democrático e de suportar regimes totalitários. Mas os seus militantes não desarmam e prosseguem na senda da defesa dos direitos dos trabalhadores, sempre acreditando na força da História e nos tão propalados “amanhãs que cantam”, mau grado as decepções com o colapso da antiga União Soviética. O PCP de hoje afirma-se um partido moderno, adaptado à sociedade portuguesa, com um historial respeitável de luta contra a ditadura salazarista e procedimentos democráticos. Na Madeira, nem os fracos resultados eleitorais o desarmam. Parece que haverá sempre um nicho para o PCP e o idealismo que ainda alimenta, goste-se ou não das ideias que defende.