Chega queixa-se de “perseguição” em Santa Cruz

A Distrital da Madeira do partido “Chega” veio queixar-se, em comunicado, de que um empresároo que é seu militante, em Santa Cruz, anda a ser alvo de “perseguição”, tendo sido “multado por uma mesa excedente na esplanada, algo que nunca sucedeu. Posteriormente, foi notificado para retirar uma fila de mesas sob pena de instauração de processo de contraordenação. Brevemente, chegaremos ao cúmulo dos comerciantes serem notificados porque a Câmara de Santa Cruz não foi informada de que material são feitas as mesas e cadeiras”, queixa-se o partido.
“No entender deste comerciante, o que está a ocorrer é uma perseguição pessoal por parte do Sr. Vereador Jaime Silva”, afirma o Chega, que entende que “a situação deve ser denunciada publicamente”, mas não revela o nome do empresário em questão, que diz que “não se deixará intimidar”.