Secretaria da Educação responde ao edil de Santa Cruz, acusando-o de “atoardas”

O gabinete do secretário regional da Educação veio responder ao presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, acusando-o de “seguir orientações nacionais ao invés de procurar perceber a realidade do seu município”, ao propor o encerramento das escolas do seu concelho.

“A realidade da região é diferente da do país e do concelho de Santa Cruz também. Assim, esclarecemos o Sr. presidente e a comunidade em geral do actual contexto escolar do seu concelho.  No presente ano lectivo, 4472 alunos frequentam os 17 estabelecimentos de ensino no concelho de Santa Cruz. Deste total, 2897 frequentam Creches, Pré-escolar, 1º e 2º Ciclos, ou seja, 64,7% estão com actividades presenciais. O restante está em ensino à distância (1575)”, refere o gabinete de Jorge Carvalho.

Nesta data, testaram positivo à COVID-19 nove alunos correspondendo a 0,3 % do total e 119 alunos encontram-se em isolamento correspondendo a 4,1%. Esta é a realidade das escolas no concelho de Santa Cruz, assegura a SRE.

“Ao propor o encerramento das escolas, o Sr. Presidente da Câmara demonstra o seu total desconhecimento em relação ao impacto que teria nas famílias, nos alunos, professores e funcionários. O contexto em que vivemos exige responsabilidade, ponderação e, acima de tudo, às entidades com obrigações na gestão pública apelar a que toda a comunidade seja responsável, adote comportamentos assertivos e cumpra as orientações das autoridades de saúde para bem da população em geral. Só desta forma conseguiremos combater esta pandemia e não é atirando atoardas que se tranquiliza uma comunidade”, opina a secretaria da Educação.

“Voltamos a sublinhar que as medidas adoptadas por toda a comunidade escolar transformam as escolas em locais seguros, sendo também função da escola educar para atitudes comportamentais que respondam aos desafios da sociedade, neste caso particular, as nossas crianças são elas próprias difusoras de comportamentos assertivos para o combate a esta pandemia”, salienta a SRE, que acrescenta:

“Hoje, 22 de Janeiro, regressou 1 turma às actividades presenciais”.