Autarquia camaralobense oferece acesso à Escola Virtual aos alunos do 1º Ciclo

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos adquiriu 973 licenças da plataforma de ensino Escola Virtual da Porto Editora, que serão utilizadas por todos os alunos do primeiro ciclo do concelho. Um investimento na ordem dos 10 mil euros que representa uma aposta na diversificação das ferramentas ao dispor dos alunos e professores do concelho.

A educação é assumida, no concelho de Câmara de Lobos, como um dos sectores de desenvolvimento concelhio, sendo encarada como condição de progresso e promoção de qualidade de vida das pessoas, e uma ferramenta de base para a construção do futuro.

Neste sentido, o município adquiriu 973 licenças da plataforma Educacional Escola Virtual, que será disponibilizada a todos os alunos do 1.º Ciclo do concelho. Esta aquisição, preconizada em primeira instância para abranger apenas os alunos do 4.º ano de escolaridade, foi alargada aos alunos dos restantes anos escolares, tendo em conta a situação pandémica, refere um comunicado.

No ano lectivo anterior, os estabelecimentos de ensino, por força da situação pandémica, encerraram a 19 de Março, tendo retomado apenas o terceiro período a 14 de Abril de forma não presencial.

Segundo a vice-presidente da autarquia, Sónia Pereira: “Embora não existam dados concretos, empiricamente existe a convicção de que as aprendizagens destes alunos poderão ter sido afectadas, pelas dificuldades acrescidas na concretização do processo de ensino/aprendizagem resultantes do ensino à distância. Apesar de no presente ano lectivo as aulas presenciais terem sido retomadas, esta plataforma será uma ferramenta importante, pelos conteúdos educativos que oferece, para os alunos e professores de Câmara de Lobos, dado que permitirão a diversificação dos recursos pedagógicos disponíveis.”

A aquisição destas licenças teve também em conta o hipotético agravamento da situação pandémica, já que a mesma será uma mais-valia no caso da retoma do ensino à distância generalizado ou em situações pontuais de turmas sujeitas a isolamento profiláctico.

A aquisição das licenças para os alunos representou um investimento na ordem dos 10 mil euros. Para os docentes, que ainda não possuem acesso à plataforma, a Porto Editora irá criar as permissões sem qualquer custo associado.