Bruno Camacho responde a Filipe Sousa acusando-o de “mentir”

O deputado municipal social-democrata Bruno Camacho a Filipe Sousa afirmando ser “humanamente impossível esclarecer todas as mentiras que o presidente do Executivo Municipal de Santa Cruz vem a público diariamente proferir”, mas diz que existem algumas que não podem passar em claro”: o PSD, ao contrário do que foi dito, nunca votou contra medidas de apoio na área social, afirmou.

“As afirmações que o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz tornou públicas, ontem e hoje, num dos órgãos de comunicação social – e onde afirma que o PSD votou contra medidas de apoio na área social – não correspondem à verdade e não passam de mais um exemplo da demagogia habitual de quem, sem argumentos, faz da mentira a sua principal arma”, declarou o deputado.

“Aquilo que esta aqui em causa – e que o Presidente do Executivo manipulou – é que os apoios em questão estão a ser concedidos em parte ao abrigo do contrato do empréstimo COVID19 no valor de 2 milhões de euros, contraído pelo Município e relativamente ao qual o PSD se absteve pelo facto deste empréstimo nos ter gerado dúvidas quanto ao destino que algumas verbas teriam, nomeadamente eventos festivos a realizar em 2020 e 2021, e que, no nosso entender não deveriam integrar o presente reforço de meios financeiros da autarquia”, referiu, justificando esta abstenção por considerar e acreditar “que, na base desta proposta, estava o apoio que urgia dar aos Munícipes de Santa Cruz mais afectados pela crise e que isso é que era o mais importante: ajudar quem mais precisava e de forma célere”.

O atrás exposto, garante, pode ser verificado na Acta da Reunião Extraordinária da Assembleia Municipal de Santa Cruz que teve lugar a 17/07/2020 e nas comunicações feitas junto da Comunicação Social na mesma altura.

“O PSD nunca votou contra medidas que visassem reforçar o apoio social à população do concelho de Santa Cruz. Votou, sim, contra, quando a JPP reduziu os apoios financeiros aos estudantes universitários na Madeira e no Continente, enquanto manteve os apoios concedidos aos que estudavam no estrangeiro, proposta essa apresentada pelo Executivo Municipal que, colocando em causa ajudas fundamentais, obviamente que é propositadamente esquecida pelo presidente da Câmara, que prefere mentir do que verdadeiramente fazer alguma coisa por Santa Cruz”, acusou.