Madeirense na comissão instaladora da Liga Nacional, movimento que aspira a ser partido

Um madeirense, Miguel Tristão Teixeira, está envolvido na comissão instaladora da Liga Nacional, um movimento político de direita, liderado por Pedro Perestrello, um dissidente do “Chega”. A Liga Nacional fez a sua apresentação ao público ontem num restaurante em Oeiras, onde, reza uma nota de imprensa, “estiveram presentes muitos simpatizantes, convidados de movimentos e associações de direita, empresários e alguns jornalistas”.

Após a apresentação do seu programa, ficou estipulado que a comissão instaladora, que ira  transformar o movimento em partido o mais brevemente possível, (visto o processo de recolha de assinaturas já está muito avançado) ficará a cargo dos seguintes elementos; Ana Moreira, Pedro Perestrello, Jorge Malheiro, Rui Curado, Jorge Ângelo e Miguel Tristão Teixeira.
2O partido está aberto a todas as pessoas que se identifica com a direita e será feito um rigoroso controle na inscrição de novos membros, de notar que na sua maioria, são pessoas que de alguma forma deixaram recentemente partidos que se enquadram na mesma área política mas por várias razões saíram dos mesmos”, refere comunicado de imprensa.
A LN anuncia que irá promover em todo o país acções de informação e de esclarecimento divulgar os principais objetivos deste futuro novo partido.
A Liga auto-classifica-se como “um Movimento Nacionalista, Liberal e Democrático, que enquadra as suas propostas políticas na defesa da Pátria Portuguesa, da Soberania Nacional, num quadro de uma saudável e pacífica convivência com as demais Nações (…) em respeito de Valores, costumes e tradições, da Democracia, da Liberdade, da Propriedade Privada e do Estado de Direito e do Império da Lei, contra a arbitrariedade, o uso e o abuso do Poder, todas as formas de Totalitarismo e das “tiranias suaves”, como Alexis de Tocqueville tão bem caracterizou”.