RAM reclama financiamento rápido para as regiões ultraperiféricas

O vice-presidente do Governo Regional, Pedro Calado, participou na manhã de hoje por videoconferência numa reunião do grupo do Partido Popular Europeu (PPE) do Comité das Regiões.
A reunião, que ficou marcada pela abordagem da recuperação económica e social na União Europeia, na sequência da pandemia da Covid-19, visou preparar a sessão plenária do Comité das Regiões que se realizará na próxima semana em Bruxelas.
De acordo com o vice-presidente, há um reconhecimento do esforço histórico de financiamento a todos os Estados membros, por parte da União Europeia, para fazer face à crise pandémica.
Esse acordo, reforçou o governante, possibilitará a Portugal beneficiar de apoios superiores a 58 mil milhões, a executar ao longo dos próximos dez anos, através do Fundo de Recuperação e do novo Quadro Financeiro Plurianual.
“Para tal, o país terá de apresentar um plano de recuperação económica, pelo que é fundamental que a Madeira e os Açores, a par das outras regiões ultraperiféricas, lembrem à União Europeia as suas especificidades e limitações inerentes ao isolamento geográfico, à dependência do exterior e à dimensão reduzida em termos de espaço, de população e de mercado, que merecem um financiamento específico”, declarou, citado num comunicado oficial.
No fundo, reforçou Pedro Calado, aquilo que pretendemos que seja tido em conta é que, para além do apoio ao sector da saúde, sejam especialmente considerados os apoios ao investimento produtivo e à liquidez das empresas regionais, garantindo a manutenção e a criação de emprego. Da mesma forma, o financiamento específico ao Turismo e a medidas de adaptação às alterações climáticas, à protecção do ambiente e ao ciclo urbano da água.
“Esta preocupação é sentida por várias Regiões Ultraperiféricas e, isso mesmo, foi referido na reunião tida durante esta manhã com o grupo do PPE. A situação pandémica tem afectado muito estes países e a Madeira tem, felizmente, conseguido controlar, em termos de saúde pública, esta contingência. O mesmo já não se pode afirmar em relação à nossa economia, que se tem vindo a ressentir sobretudo pela diminuição do turismo”, referiu o vice-presidente, acrescentando que a Região abordou ainda nesta reunião, a necessidade da União Europeia criar medidas comunitárias de defesa da saúde pública dos Estados-membros e, sobretudo, para a necessidade das verbas do programa Next Generation serem disponibilizadas o mais rapidamente possível.
A reunião do grupo do Partido Popular Europeu (PPE) do Comité das Regiões contou com uma intervenção inicial do presidente do PPE, Donald Tusk.