Presidente da ALRAM envia condolências pela morte de Juvenal Garcês

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues, veio hoje manifestar “o seu profundo pesar” pela morte do actor e encenador Juvenal Garcês.

Nascido na Ribeira Brava em 1961, estreou-se no Grupo Experimental de Teatro do Funchal, na peça ‘Auto da Barca do Inferno’, em 1977, recorda o comunicado da ALRAM.

Com um percurso profissional assinalável e de grande qualidade, Juvenal Garcês rumou, mais tarde, ao continente para trabalhar na Casa da Comédia em Lisboa, tendo ao longo da sua carreira trabalhado com encenadores como Filipe La Féria, João Lourenço e Carlos Avilez.

Foi um dos fundadores da Companhia Teatral do Chiado, juntamente com Mário Viegas, da qual foi director após a morte de Mário Viegas, destacando-se neste trabalho a peça “As obras completas de Shakespeare em 97 minutos”, com mais de 600 representações vistas por cerca de 30 mil espectadores.

Com a extinção da Companhia Teatral do Chiado, rumou à Madeira, onde veio a falecer.

À sua família o presidente da Assembleia Legislativa da Madeira dirige as mais sentidas condolências.