Palácio reabre-se para concertos após período de confinamento

Depois do período de confinamento iniciado a 16 de Março de 2020 e da reabertura do Palácio de São Lourenço a 1 de Junho para visitas, um concerto do “Ensemble de Música Barroca” do CEPAM realizado hoje assinalou   o “Regresso ao Palácio”, devolvendo ao público a fruição de eventos culturais presenciais (sempre condicionados ao parecer favorável e determinações da Autoridade Regional de Saúde).

Apesar das limitações, o público aderiu e preencheu os lugares disponíveis, cumprindo as normas sanitárias em vigor.

Este evento inscreve-se ainda no âmbito da celebração da 4ª edição do Dia Mundial dos Palácios que ocorre no próximo dia 19, este ano dedicado ao tema “A Música nas Residências Reais”.

Não sendo em permanência um palácio real, o Palácio de São Lourenço foi, até à implantação da República, a residência dos membros da família real portuguesa nas suas estadas na Madeira, tendo acolhido em 1817 a arquiduquesa Maria Leopoldina de Áustria, princesa real portuguesa pelo seu casamento com D. Pedro (futuro D. Pedro IV de Portugal e 1º imperador do Brasil), o infante D. Luís (futuro rei D. Luís I) em 1858 e os reis D. Carlos e D. Amélia em 1901.

Por esses antecedentes, o Palácio de São Lourenço associa-se assim simbolicamente a esta celebração, esclarece um comunicado.