CDU alerta para necessidade de transporte público em segurança

A CDU realizou hoje numa iniciativa política, junto dos passageiros dos transportes públicos, na Avenida do Mar. Objectivo: alertar para a necessidade de ser garantido o direito ao transporte público em segurança, numa fase em que ainda existem condicionamentos à mobilidade devido à pandemia.

A deputada municipal da CDU, Herlanda Amado, alerta para o facto “de existirem dificuldades acrescidas a quem circula nos transportes públicos, nomeadamente no Funchal, devido a um condicionamento que é urgente ser resolvido. Durante a declaração dos estados de emergência, foram adoptadas medidas de contingência, nomeadamente com a redução da capacidade de transporte de passageiros, para não existir uma concentração de pessoas nos autocarros que pudesse pôr em causa a segurança das pessoas que utilizam os transportes públicos. A redução de carreiras, pela supressão de alguns horários devido a estar a vigorar o horário não escolar, justificava-se, em nosso entender, também devido a uma menor circulação de pessoas. A verdade, é que com o aumento da circulação de pessoas, muitos são os autocarros que já começam a efectuar viagens com um número significativo de pessoas, não garantindo que seja respeitado o distanciamento entre passageiros”, refere-se.

Para os comunistas, é urgente que a Câmara Municipal do Funchal e o Governo Regional possam intervir junto da empresa “Horários do Funchal” no sentido de serem repostos os horários entretanto suprimidos e reforçadas as carreiras já existentes, permitindo a quem se desloca diariamente em transportes públicos e a quem trabalha na empresa, viajar em  segurança e respeitar aquelas que são as medidas em vigor, devido ao COVID-19.

“É uma responsabilidade de todos garantir o distanciamento social, mas muitas das medidas só poderão ser implementadas, se existirem os meios para tal, e neste caso só com a reposição dos horários e reforço de carreiras, os utentes dos transportes públicos poderão cumprir o que lhes é exigido”, diz uma nota divulgada à comunicação social.