Retoma gradual da atividade económica, sem “aventureirismos” e com novidades a anunciar a 18 de abril

Questionado sobre o processo de retoma da atividade económica, Miguel Albuquerque referiu ainda na conferência de imprensa de hoje, que a decisão será tomada no próximo sábado, 18 de abril. Mas deixou claro que não vai alinhar em “aventureirismos” como os que foram praticados em alguns países para garantir a alegada imunidade grupal.

A construção civil e a retoma das obras públicas tinham a expetativa de abrir já no dia 15 de abril e terão agora de aguardar até ao dia 18 para novas instruções.

O presidente do GR reconhece que ninguém está mais preocupado com as empresas do que ele próprio porque se confronta com uma Região economicamente paralisada. Mas alega a dimensão e a perigosidade desta pandemia, com as estatísticas de crescimento exponencial na Europa e na América. Por isso, está fora de hipótese abrir exceção aos empresários para saírem da Madeira com o fito de tratarem de negócios.

Relativamente à linha de apoio às empresas, Invest RAM/Covid 19, num total de 100 milhões, o presidente anunciou a adesão de 9 instituições bancárias que já estão prontas para receber a papelada/candidaturas das empresas à linha de apoio à tesouraria, nomeadamente, BPI, Santander, Millenium BCP, Montepio, CGD, Novo Banco, a Banca e Caixa Agrícola.