Trabalhistas indignados com dívida de 415 milhões na EEM criticam “investimentos falhados”

O PTP manifestou hoje, pela voz de Quintino Costa, a sua indignação pelos 415 milhões de euros de dívida acumulada da Empresa de Electricidade da Madeira. O trabalhista criticou “investimentos falhados, como é o caso do Banif, como motivo do avultado passivo apresentado pela empresa pública”.

“As famílias e as empresas vêm-se aflitas para pagar a factura da electricidade para depois a Empresa deitar esse dinheiro ao mar, em vez de investir no bem comum. Está a ser mal gerida”, acusa Quintino Costa. Lembrando que a EEM tem o monopólio da electricidade e que os madeirenses não têm a opção de escolha como no continente.
“Há um esbanjamento de dinheiros públicos e nenhum dos partidos no Governo ou na assembleia falam sobre o assunto. Inclusive há governantes que eram funcionários da EEM, a usufruir de redução na tarifa da luz, quando já não estão em funções na empresa” disse o líder do PTP.