Bombeiros Sapadores do Funchal já começaram a receber com retroativos, novas categorias avançam

Bomberos sapadores Funchal aniversárioO presidente da Câmara Municipal do Funchal esteve hoje na cerimónia de comemoração do 131º anivesário dos Bombeiros Sapadores e revelou que “este mês já foram processados os vencimentos em concordância com este novo enquadramento legal, e com os devidos retroativos”. Foram hoje entregues aos profissionais da corporação as divisas relativas à transição para as novas categorias de Bombeiros Sapadores.

Lembrou que “já em 2016, aprovámos a passagem dos Bombeiros Municipais a Bombeiros Sapadores, cumprindo com essa reivindicação histórica, e foi isso que nos permitiu proceder este ano à transição para as novas categorias, assim que se verificou a alteração ao Estatuto Profissional, em julho de 2019, depois de vários anos sem enquadramento legal em termos de estatuto para a integração nessa nova carreira e para o melhoramento das condições profissionais dos nossos bombeiros”.

A outra grande novidade da cerimónia, anunciada por Miguel Silva Gouveia, foi “a abertura de um concurso para todos os bombeiros que tenham concluído os Cursos de Promoção com aproveitamento, viabilizando essa possibilidade, porque estamos cientes de que a carreira dos bombeiros tem de ser valorizada e tem de se adequar às exigências operacionais e organizativas do maior Corpo de Bombeiros da Região.”

O autarca passou em revista o trabalho do Executivo nos últimos anos, com destaque evidente para a contratação de 30 novos bombeiros pela primeira vez desde 2001, e explicou que “os custos anuais operacionais dos Bombeiros Sapadores do Funchal ascendem a 4 milhões de euros, por oposição a cerca de 130 mil euros de receitas anuais, ou seja, ter os Bombeiros em pleno funcionamento é um investimento suportado exclusivamente pelos impostos dos funchalenses e pelo Orçamento Municipal todos os anos, sem taxas municipais de Proteção Civil, nem qualquer outro tipo de contribuição com vista a sustentar os encargos que a cidade tem com a segurança.”

Ainda assim, isso não tem impedido o Município de investir e, “para além do esforço de valorização de carreira destes enormes profissionais, temos continuado a melhorar os meios ao seu dispor e as condições de trabalho, o que nos permitiu, por exemplo, adquirir no último ano 3 novos Veículos Florestais de Combate a Incêndios.”

No último ano, destacou-se ainda “a aquisição de novos Equipamentos de Proteção Individual para os Sapadores do Funchal, um investimento que dotou todos os profissionais da corporação de equipamentos atualizados e de topo de gama, e ainda novos fardamentos, procedendo-se à modernização da imagem da corporação, em investimentos também eles totalmente suportados pelo Orçamento Camarário.”

Dando a conhecer vários números do último ano de trabalho dos Bombeiros, Miguel Silva Gouveia referiu que “não é por acaso que nos podemos orgulhar do Verão irrepreensível que tivemos. É à custa de muito trabalho, muito investimento pessoal, financeiro e político, de prioridades certas e de uma atenção permanente” e parabenizou “os Bombeiros Sapadores do Funchal e todos os bombeiros da Madeira pelo extraordinário trabalho deste ano.”