Padre nomeado capelão do Exército pelo Bispo do Funchal candidata-se a formação militar

Militares treino CNo período de 09 a 20 de setembro, decorreu no Gabinete de Classificação e Seleção do Funchal, as Provas de Classificação e Seleção (PCS) para os candidatos da Região Autónoma da Madeira, aos regimes de voluntariado e contrato para prestação de serviço militar no Exército, revela uma nota da estrutura militar.

Para estas PCS “foram convocados 2 candidatos para o Curso de Formação de Oficiais (CFO), 9 para o Curso de Formação de Sargentos (CFS) e 109 para o Curso de Formação Geral Comum de Praças do Exército (CFGCPE), num total de 120 jovens, prevendo-se que 50% dos candidatos estarão aptos a iniciar a sua formação”.

As provas visam aprovar o perfil de cada candidato, a fim de orientá-los para áreas funcionais existentes no Exército, ou seja, conciliar o perfil, vocação e interesse dos candidatos com as necessidades da Instituição Militar.

A mesma informação dá conta da candidatura do Padre Marco Abreu que foi recentemente indicado ao Ordinário Castrense pelo Bispo do Funchal a fim de ser nomeado capelão do Exército, para prestar serviço na Diocese das Forças Armadas e Forças de Segurança. “A concretização desta indicação é considerada um pilar estruturante, contribuindo para a moral e bem-estar, mérito e prestígio da Instituição Militar. O Padre Marco Abreu foi considerado apto nas PCS, após o que irá iniciar um período de formação que terá lugar na Academia Militar”.

O exército revela, também, que “os candidatos Aptos para o CFO e CFS serão incorporados a 18 de novembro na Escola das Armas (Mafra) e Escola de Sargentos do Exército (Caldas da Rainha) respetivamente, e após a formação serão colocados nas Unidades e Órgãos do Continente e Ilhas.

Quanto aos candidatos Aptos ao CFGCPE serão incorporados em 21 de outubro no RG3 (Funchal), frequentando uma IB (Instrução Básica) durante 5 semanas, após a qual prestam o seu Juramento de Bandeira, cerimónia de elevado significado nas Forças Armadas.

A IC (Instrução Complementar) decorre de seguida durante 7 semanas a fim da qual, todos os recrutas já soldados, ficarão colocados nas unidades da ZMM, onde prestarão o seu serviço militar.