Hospital já faz cintigrafias de perfusão miocárdica

A Unidade de Medicina Nuclear do SESARAM veio reforçar a sua capacidade de resposta ao nível da prestação de cuidados com a realização de cintigrafias de perfusão do miocárdio, segundo refere uma nota do Serviço Regional de Saúde. No dia 6 de Agosto foram realizados os primeiros exames em dois utentes acompanhados pelo Serviço de Cardiologia.

“Os exames decorreram na Unidade de Medina Nuclear do SESARAM, com a participação de uma equipa multidisciplinar de médicos, técnicos de medicina nuclear e de cardiopneumologia, enfermeiros, uma física e uma farmacêutica, entre outros profissionais. A equipa médica foi constituída pelo cardiologista, Gomes Serrão e pelo especialista em medicina nuclear de Coimbra, Tiago Saraiva. Este exame de diagnóstico da cardiologia utiliza técnicas de medicina nuclear que tem como objectivo avaliar a perfusão do músculo cardíaco em sobrecarga e/ou repouso. Consiste na administração intravenosa de um radiofármaco para estudar a distribuição do fluxo sanguíneo no miocárdio”, explica-se. “É uma técnica não invasiva que permite avaliar se existe isquemia (sofrimento miocárdico) que traduz doença arterial coronária”.

Este tipo de exame, esclarecem as entidades do sector regional da Saúde, é também indicado para doentes onde já existe a doença arterial coronária conhecida e que já foram submetidos a alguns tratamentos, permitindo avaliar se após os tratamentos ainda existe ou não isquemia para, se necessário, reorientar para outros tratamentos. Trata-se de uma ferramenta valiosa também para os doentes já com doença coronária grave, após enfartes, uma vez que possibilita a avaliação do estudo da viabilidade miocárdica.

​As cintigrafias de pressão do miocárdio têm elevada capacidade e acuidade diagnóstica, avaliam determinada presença de isquemia e permitem quantificá-la, possibilitando um melhor estudo global do doente, refere-se. Este exame de diagnóstico, que era realizado numa entidade externa ao SESARAM, na RAM, passa agora a estar disponível no Hospital Dr. Nélio Mendonça.