CDU considera “negócio das algas” no Porto Santo digno de figurar entre os “ácaros da Região”

A CDU levou hoje a efeito, no Porto Santo, uma acção política subordinada à temática dos “ácaros da Região”. A mesma realizou-se junto à unidade de produção de biocombustível no Porto Santo. O objectivo daquele projecto, segundo o Governo Regional, era tornar o Porto Santo na “primeira ilha do mundo a deixar completamente os combustíveis fósseis”, recordam os comunistas.

Porém, conforme afirmou Edgar Silva, coordenador regional e cabeça de lista às próximas Eleições Regionais, “não só estamos perante uma das maiores fraudes políticas do País no pós-25 de Abril de 1974, como se trata de uma das rábulas mais curiosas da história política, pois, o projecto tinha financiamento europeu, mas a EEM e o Governo Regional recusaram os 16 milhões de euros a fundo perdido.”

E por estes motivos, concluem, o “negócio das algas” no Porto Santo é um dos “ácaros da Região”. Como disse Edgar Silva, “Em primeiro lugar, é uma fraude política porque os governantes prometeram que ali seria garantida a alternativa energética da ilha do Porto Santo e para a Região e nada daquilo foi concretizado. Em segundo lugar, é anedótico que estando garantido um financiamento da União Europeia, na ordem dos 16 milhões, tenham os governantes desistido de receber aquele financiamento. Assim, faz parte dos ácaros da Região esta espécie de governantes que tanto mal provocam ao interesse público, este género de governação que tanto prejuízo trazem ao desenvolvimento regional”