Albuquerque releva Serviço Regional de Saúde contra “bonecos articulados” que nem sabem fazer uma sandes de “pão com manteiga”

Albuquerque Centro do Bom Jesus A
Miguel Albuquerque visitou o Centro de Saúde do Bom Jesus, alvo de profundas obras de renovação.

Miguel Albuquerque marcou hoje a renovação do Centro de Saúde do Bom Jesus com a promessa de continuar a trabalhar pela Saúde na Região. “Eu gosto sempre de lembrar que o Serviço Regional de Saúde é uma conquista decisiva e importantíssima da Autonomia política”. Falou em bonecos articulados que um dia, se tivessem responsabilidade no setor, nem pão com manteiga sabiam fazer, revelou os 420 milhões que o Governo tem orçamentado para o serviço de saúde e prometeu cuidados primários a toda a população.

O presidente do Governo Regional diz que “para quem tem dúvidas, basta comparar o que era a saúde pública na Madeira antes de 76 e o que é hoje. E aquela narrativa político partidária e noticiosa que quer transformar o serviço regional de saúde num caos não passa de uma ficção e de uma manobra ignóbil. Não há nenhum serviço de saúde perfeito em nenhuma parte do mundo, mas o que temos na Madeira é um serviço que continua a melhorar todos os anos, com todas as valências, com médicos, assistentes operacionais e enfermeiros altamente formados e motivados para o exercício da profissão. A população pode continuar a contar com a determinação do meu governo na alocação de recursos financeiros para melhorar o serviço de saúde”.

Albuquerque avisou os que tentaram criar o pânico no serviço mas esqueceram-se que, hoje, os madeirenses e portosantenses têm acesso à informação nacional, a múltiplas fontes de informação, e começam a perceber que o caos do serviço de saúde não está na Madeira, está é no continente. E também perceberam que um conjunto de salvadores que vinha endireitar o serviço de saúde, não passam de um logro e bonecos articulados, que um dia se tivessem as competências na área da Saúde, isto seria o fim do mundo, nem uma sandes de pão com manteiga sabiam fazer, enganavam-se na receita”.

O chefe do Executivo recordou que o Governo alocou, este ano, 420 milhões de euros para o Serviço Regional de Saúde. É assim que se realiza a coesão social e estamos determinados em fazer a cobertura da população em cuidados primários de saúde. Este centro é o exemplo disso,

Miguel Albuquerque enalteceu o trabalho dos profissionais enquanto decorriam as obras em simultâneo e louvou o trabalho da Tecnovia, “uma empreitada com um grau elevado de exigência”.

Esta obra que remodelou por completo o Centro de Saúde do Bom Jesus foi uma empreitada orçada em 5 882 443,56 euros e contemplou a reorganização dos serviços e a melhoria das condições de atendimento. Das várias modalidades de atendimento disponíveis, o Centro de Saúde do Bom Jesus assegura a prestação de cuidados a 49.051 utentes inscritos, dos quais 30.560 com médico de família.