Albuquerque na Festa da Cereja pede ao povo cuidado com as escolhas e promete ligações do Jardim da Serra ao Estreito e ao Curral

Albuquerque cereja
O presidente do Governo foi à Festa da Cereja enviar “farpas” a Miguel Gouveia, o presidente da Câmara do Funchal: “E há um que está para aí, numa câmara qualquer, veio culpar o governo de não fazer nada. Não fazem nada e ainda vêm culpar o governo de não fazer nada”.

A Festa da Cereja, no Jardim da Serra, foi hoje o centro da política do fim de semana. de tal modo que o presidente do Governo aproveitou o momento para um momento de reflexão que estas feitas também proporcionam, como disse. E a reflexão não foi mais do que um avaliar “o que queremos para o futuro”, como foi assim colocado pelo líder do Executivo à população, lembrando que o Jardim da Serra está, hoje, diferente, para expressar a evolução que a Autonomia permitiu, também ali.

Mas este foi, também, um momento de anúncios. Albuquerque disse estar ali para “anunciar que vou colocar no programa do meu governo a concretização da via expresso entre o Estreito e o Jardim da Serra. Caso seja eleito, será uma prioridade. E venho dizer mais, estive no Curral das Freiras e disse que um dos projetos mais importantes do desenvolvimento do Curral das Freiras, era concretizar a ligação entre o Curral e o Jardim da Serra, facilitando assim o acesso aos milhares de turistas que ali circulam, por isso esta obra é muito importante.”

Albuquerque diz que não foi só nas acessibilidades. “Hoje quem frequenta as escolas do Concelho de Câmara de Lobos, sabe disso. Este é um progresso extraordinário, que nós conseguimos e para o qual muito colaborou a população do Jardim da Serra. É fundamental continuarmos a fazer boas escolhas, em política não há escolhas neutras, as pessoas sofrem as consequências positivas quando fazem boas escolhas e as consequências negativas quando erram nas escolhas. O povo do Jardim da Serra nunca se enganou, sempre soube estar do lado daqueles que defenderam a liberdade dos madeirenses e defenderam a justiça para o nosso povo e que continuam a defender o progresso e a igualdade de oportunistas para todos nós”.

O presidente do Governo Regional, sem se referir às eleições, deixou nas entrelinhas a necessidade das escolhas que aí vêm, falou na importância de distinguir os políticos, “há políticos que não cumprem os seus compromissos e há os outros que anda sempre de cara levantada, comete erros também, é verdade, como todos cometem, mas aquilo que diz que vai fazer, faz. Os presidentes da Câmara e da Junta fazem parte desta segunda categoria”.

E é neste momento que lança uma farpa direta, continuando sem dizer nomes, ao presidente da Câmara do Funchal, Miguel Silva Gouveia, por declarações deste criticando o acusando o Governo Regional de ter abandonado a Autarquia funchalense: “Existem políticos, por aí, que parece terem sido picados pela doença do sono. Andaram quatro anos sem fazer nada. E há um que está para aí, numa câmara qualquer, veio culpar o governo de não fazer nada. Não fazem nada e ainda vêm culpar o governo de não fazer nada”.