PSD diz que financiamento do novo Hospital da Madeira não ata nem desata

Foto DR.

Os deputados do PSD/M na Assembleia da República denunciaram, hoje, mais uma vez, a estratégia do Governo da República de baralhar as contas do novo hospital da Madeira, levando a que o financiamento por parte do Estado “nem ate nem desate”.

“Após 4 anos de avanços, de recuos, de anúncios e de promessas, o financiamento de 50% da República continua praticamente no mesmo”, afirmou Sara Madruga da Costa, numa iniciativa realizada em Santa Rita, junto aos terrenos onde será construída a nova unidade hospitalar.

A deputada salientou que já teve a oportunidade de questionar por diversas vezes o Executivo da República, mas “o Governo de António Costa tem feito tudo para adiar e baralhar as contas do novo Hospital”, ressalvando que nem mesmo os serviços do Estado sabem, neste momento, qual o montante e a calendarização prevista dos 50% prometidos.

Além de o governo socialista continuar a querer “fazer contas com o património alheio”, metendo na parte que lhe cabe os valores dos hospitais Dr. Nélio Mendonça e dos Marmeleiros, adiantou.

A deputada salientou que, com esta estratégia de prejudicar os madeirenses e porto-santenses, perderam- se quatro anos de uma infraestrutura que “é fundamental para a Madeira.

Sara Madruga da Costa estranha, por isso, que “quem nunca reivindicou ou exigiu a António Costa que pague os 50% que prometeu para o novo Hospital da Madeira venha agora com uma lista de compras para enganar os madeirenses e porto-santenses, prometendo comprar um Hospital privado”.