Cerimónia militar na Praça do Município correu bem a todos, menos aos páraquedistas

Fotos: Rui Marote

As Forças Armadas Portuguesas assinalaram ontem com uma cerimónia no Largo do Colégio o 183º aniversário da Zona Militar da Madeira e o 26º aniversário do Comando Operacional da Madeira. Um evento que registou a presença do chefe do Estado Maior General das Forças Armadas (CEMGFA), almirante Silva Ribeiro, do comandante operacional e da ZMM, general Carlos Perestrelo, entre outras entidades militares, civis e religiosas, e que foi abrilhantado por saltos de páraquedas pela equipa de demonstração “Falcões Negros”.

Porém, definitivamente os ventos não lhes foram de feição, já que o imprevisto ditou que nenhum páraquedista conseguisse aterrar, como previsto, na Praça do Município: um foi para a rua por detrás do Palácio da Justiça, outro para o terraço da igreja do Colégio e outros locais impróprios.

Na ocasião, o representante da República para a RAM, Ireneu Barreto, foi agraciado com a Medalha da Cruz de S. Jorge – 1ª Classe, conforme já tínhamos anunciado que iria acontecer. A outros foram também impostas condecorações, nomeadamente ao comandante do  8º Contingente Nacional / Forças Nacionais Destacadas na Operação “Inherent Resolve – Iraque (8CN/FND/OIR), e ao actual 2º Comandante da Zona Militar da Madeira e ex-Comandante do RG3, entre outros militares.

Da parte das Força Nacional Destacada no Iraque, foi oficialmente entregue o Estandarte Nacional ao general Carlos Perestrelo.

Por outro lado, a ocasião foi aproveitada para se proceder também ao juramento de bandeira de 23 novos militares.

Já antes tinha-se realizado, pelas 09h45, na igreja do Colégio um pequeno mas significativo momento em que o Comandante da Força Nacional Destacada entregou a Imagem da Nossa Senhora do Monte que acompanhou o 8CN/FND/OIR no Iraque, ao bispo do Funchal, D. Nuno Brás. Seguiu-se a celebração de uma missa, após a qual foram proferidas alocuções no Largo do Colégio, pelo almirante Silva Ribeiro e pelo general Carlos Perestrelo.

Entretanto, e da parte da tarde, no Museu Militar da Madeira, no Palácio S. Lourenço, foi inaugurada uma nova sala multimédia, “única na RAM pela inovação que incorpora, dotada de efeitos digitais dando as várias sensações, que vão desde o olfato, ao clima, etc…”, esclarecem as Forças Armadas.