CDU considera inconcebível que quase 10 anos depois do 20 de Fevereiro de 2010 ainda não tenham sido usados 459 milhões da Lei de Meios

A candidatura da CDU ao Parlamento Europeu esteve hoje em localidades afectadas pela aluvião de 20 de Fevereiro de 2010, denunciando “a inércia do Governo Regional e da Câmara Municipal do Funchal, na resolução dos problemas que ainda hoje afectam as populações destas localidades”. No Campo da Barca, junto à Ribeira João Gomes, localidade fortemente afectada pelo temporal de 20 de Fevereiro, candidato da CDU ao Parlamento Europeu, Ricardo Lume, constatou, como a CDU aliás há muito tempo vem insistindo, que “nove anos depois da catástrofe que arrasou a nossa Região a 20 de Fevereiro de 2010, muito ainda está por fazer”.

“É inconcebível que depois de terem sidos mobilizados esforços em especial por parte da CDU no Parlamento Europeu e na Assembleia da República para garantir meios para dar resposta aos danos causados pelo temporal de 20 de Fevereiro, que muito ainda esteja por reconstruir, nomeadamente aqui bem no centro do Funchal, nas margens da Ribeira João Gomes”, criticou.

Após a criação da Lei de Meios que garantia mais de mil milhões de euros, para garantir a reconstrução em três anos, a CDU constata que quase uma década depois ainda falta utilizar mais 459 milhões.

“(…) grande parte do que falta fazer em relação aos danos do referido temporal é, em primeiro lugar, da responsabilidade do Governo Regional (e do partido que o sustenta na Assembleia Legislativa Regional, o PSD) que, em nosso entender, inverteu as prioridades”, criticou Ricardo Lume.