Marcelo Rebelo de Sousa realça “voz ponderada e experiente, inteligência discreta mas penetrante” de D. Maurílio de Gouveia

“Ao tomar conhecimento do falecimento do Senhor D. Maurílio de Gouveia, arcebispo emérito de Évora, exprimo as minhas sinceras condolências à sua Família, à Igreja portuguesa e, muito em particular, aos que tiveram o privilégio de o conhecer. Foi assim que Marcelo Rebelo de Sousa reagiu hoje, no site da Presidência da República, à morte do Arcebispo madeirense.

“Nascido no Funchal em 1932, D. Maurílio de Gouveia manteve sempre, ao longo da sua trajetória de vida e do seu percurso espiritual, uma ligação profunda a essas raízes, à fé do povo madeirense que o acompanhou e por certo o iluminou em várias circunstâncias da sua existência.

Através da sua voz ponderada e experiente, da sua inteligência discreta mas penetrante, a presença de D. Maurílio fez-se sentir na sociedade portuguesa em alguns momentos decisivos da sua História recente, trazendo-lhe a marca de uma religiosidade profunda e amadurecida, de um conhecimento solidário e próximo de todos quantos buscam na mensagem evangélica uma fonte de apoio moral e espiritual.

Nesta hora de dor para a Igreja portuguesa, a esperança e a fé são lenitivos que devem consolar os portugueses que sentem a ausência da personalidade de D. Maurílio de Gouveia e do seu modelar exemplo de vida.